Uma grua “escangalha” a paisagem…

Para fazer tempo fui ao jardim de Vila Franca de Xira com vista para a marina, o rio Tejo e a Lezíria na outra margem. Pensei em rabiscar uns barcos estacionados, tentar perceber as formas e as linhas mais importantes para desenhar pouco e representar muito do todo… Fiz esse exercício na mente, mas não tive coragem de atacar no papel… outra vez! Também porque não tinha muito tempo e estacionada no lodo da marina estava uma grua… Aquilo prendeu-me a atenção. Valeu o exercício de não me permitir prender aos detalhes da parte do guindaste e o uso dos lápis-de-cor mágicos, que vão parecendo cada vez mais uma óptima solução para pintar rabiscos à pressa.

Rita Care - Grua Marina VFXira 2016

Praia “só” quando fica mais “frio” !

Desde que entrou Agosto, só consegui ganhar coragem para ir à praia no Domingo passado, quando a temperatura desceu um pouco…

Rita Care - PedraSal-Ago2016 (1) - 1000

Tive audiência… e comi a primeira bola de berlim na praia desde há talvez duas décadas…

Rita Care - PedraSal-Ago2016 (2) - 1000

Qual é coisa qual é ela que foi um desenho inventado…?

O trânsito de navios cargueiros em frente à Pedra do Sal, Cascais, é impressionante.

Já comecei a deixar de ter receios que algum banhista me ameace por se ver rabiscado nos meus cadernos… é que além do mais as pessoas ficam quase sempre maiores de que realmente são…

Sapatos modernos no Museu do Traje

Adoro desenhar vestidos e sapatos!

O Museu do Traje não é o sitio mais acolhedor não… mas com este calor tremendo nenhum lugar sem ar condicionado é acolhedor…

Foi bom perceber que o Museu do Traje, em Lisboa, não inclui nas suas exposições apenas roupa de outros tempos, mas inclui também trajes modernos já do século XXI.Estes Camper azuis são de 2013.

Rita Care - Museu Traje - Ago 2016 (1) (726x1024)

Rita Care - Museu Traje - Ago 2016 (2) (1024x739)

Vestidos da Agatha Ruiz de la Prada na Casa de Santa Maria

ou uma explosão de cores e formas…

Adoro a resolução deste vestido azul… aquilo correu muito mal, mas deixei ficar aquelas linhas tortas. Foi mesmo no final do desenho. Podia ter colado as folhas uma à outra, mas pintei e agora não é a mesma coisa ;-)

Rita Care - Casa Sta Maria - Expo ARLPrada 2016 (1) (1024x764)

Rita Care - Casa Sta Maria - Expo ARLPrada 2016 (2) (1024x747)

Serra da Arrábida

em pré-estudo de sinalética em Tróia.

Rita Care - Arrabida 2016 (1024x791)

Rita Care - Golfinhos - Troia 2016

Faz-me confusão os barcos turísticos a seguirem os golfinhos roazes… Mas é certo que é uma importante actividade que contribui para as melhores condições ambientais promovidas, nas últimas décadas, por aquelas redondezas. Mas a população de golfinhos continua a não melhorar…

 

Árvores-de-fogo gigantes na Praça da Alegria

Estive no Jardim Alfredo Keil, na Praça da Alegria, durante uma hora para me dedicar a  estas árvores enormes, que estavam na lista de espera de “altamente rabiscáveis” desde o memorável Encontro 49 dos Urban Sketchers Portugal em 2014! Diverti-me muito nesse encontro.

As Metrosideros excelsa, conhecidas também por Árvores-de-fogo (por causa das suas flores vermelhas) fazem parte de uma colecção de árvores classificadas que existem naquele jardim. Estas duas têm a particularidade de ter uma imensidão de raízes aéreas caídas o que ainda as torna mais únicas.

Rita Care - Praça da Alegria - Lx - Jul 2016  (800x579)
Metrosideros excelsea a preto e branco

Lamentável é o estado de degradação daquela praça que bem precisa de uma lavagem de cara, por exemplo, com mais de belos grafites em algumas paredes, o chão e o mobiliário de jardim remodelados…

 

Rabiscos na revista “Oeiras em Revista”

OeirasEmRevista115-2016 - Rita Care (2) OeirasEmRevista115-2016 - Rita Care (1)

Desenhos de vários Sketchers na revista Oeiras em Revista sobre Turismo.

A revista em papel é gratuita e costuma estar disponível nos edifícios municipais, bibliotecas e no Mercado de Algés.

OeirasEmRevista115-2016

P.S. Adoram chamar-me Car(r)é… o que é que vou fazer… que coisa…

Do Adamastor para o Tejo

Sentei-me numa das esplanadas do Miradouro do Adamastor, em Lisboa, a beber uma limonada e a levar com uns esguichos de água para cima de mim e do caderno, cujas folhas nem tinham tempo de humedecer, tal era o calor.

Comecei por desenhar o guindaste do lado esquerdo, depois desenhei o cacilheiro, a Ponte 25 de Abril, a outra margem e o Cristo Rei. Quando dei por mim tinha o guindaste dentro de água, claro…

Lembrei-me logo daquela pergunta “retórica” típica destes momentos: “mas alguém estava lá contigo para ver”… se o guindaste lá estava?! ;-)

E o que é que isso interessa…? O Cacilheiro também não faz aquele percurso… Continuei por ali fora a desenhar um barco ali, outro acolá e por aí fora… Tem que ser rápido, porque eles passam depressa!

DoAdamastor-25Abril-Jul2016

Confesso que só uso lápis-de-cor “mágicos”, porque não me apetece carregar com a caixa dos 24. Os desenhos ganhariam muito se os usasse, mas tenho preguiça… E estes servem para o olho, sobretudo nestas folhas de papel escuro e bem acompanhados com um bom lápis de pastel branco.

Pessoas irrequietas…

Mesmo com este calor não há sossego para as conseguir desenhar. Até na relva não param quietas…

Desfile nas escadarias - Rita Care - 7-2016
Para cima e para baixo, sentadas a olhar o vazio, a ler… 

 

Desfile na relva - Rita Care - 7-2016
Na relva ninguém pára quieto, rebolam-se, levantam-se, deitam-se, levantam-se, vão-se embora, vêm outras… e os patos e as patas desinibidos em busca de petiscos nas sandálias alheias…

Veleiros e naus

Tall Ships em Lisboa 2016

Vídeo – Urban Sketching por António Procópio

ProcopioVideo-USk

A propósito da sua exposição de Diários gráficos na Arte Estúdio Imaginário, em Mafra, António Procópio aborda a sua relação com o desenho, o urban sketching ou desenho urbano, desmistifica a capacidade humana para desenhar/observar e fala sobre o movimento internacional de Urban Sketchers. Ver Vídeo no Arte Estúdio Imaginário.

Do Miradouro da Arrentela, Seixal

A Manuela e a Alice Rolão escolheram um local maravilhoso para as celebrações do 30º Workshop de Diários Gráficos da L1B!

Fomos brindadas por uma vista maravilhosa do Miradouro da Arrentela, no Seixal, muito a condizer com a luz da manhã de Verão, com cores muito fortes, esbatidas com o passar das horas e a temperatura a subir… nós muito abrigadas por baixo da pérgola abraçada por plantas e pelo fresco.

Não visitava o Seixal há tempo demais…

Rita Care - Seixal - 9jul2016 (1) (1024x576)

Desta vez não faltaram petiscos num dos locais predilectos da Manuela, a Pastelices, onde bebi um chá frio divinal.

Rita Care - WSL1B - Seixal - 9jul2016 (4) (1024x764)

Na exposição “Sintra Desenhada – USk e e os 20 anos do Património Municipal”

Exposição Colectiva de Diários Gráficos
“Sintra Desenhada – Urban Sketchers
e os 20 anos do Património Mundial”
Paços Concelho CMSintra
Até 31 Agosto 2016
Org. USkP e CMSintra

Ana Crispim - expo sintra uskp - 2016
Rabiscos meus de Sintra na exposição | Foto de Ana Crispim

 

P.S. Chamaram-me Car(r)é…outra vez…

Rabiscos para o almoço: Bugio e Farol da Marina de Oeiras

Já desenhei esta paisagem várias vezes. Há tanto que desenhar naquela zona, mas interessa-me mais estar ali a olhar, a olhar, olhar…

Não é rica em detalhes, mas tem uma magia que me leva a ir para outro planeta e encontrar conforto espiritual.

Nos últimos dias suponho que não se vê, porque o nevoeiro é muito denso, as buzinas dos barcos na entrada da barra e os faróis tocam e fica um ambiente sonoro estranho e reconfortante no ar, porque aquele som existe aqui e ali nos dias e não há quase vento em Oeiras…

Rita Care - 21Jun2016 - Marina Oeiras (1024x640)

Parque D. Carlos I, Caldas

Para além dos cisnes e dos gansos também rabisquei rápida e descomprometidamente as vistas da esplanada do Parque D. Carlos I, acompanhada de excelentes petiscos. O café-restaurante do parque foi renovado e está fantástico!

Senti um despertar do comércio das Caldas da Rainha nesta visita. Pelo menos há vários novos restaurantes…

Rita Care - CaldasParqueD.CarlosI - Jun2016 (3) (1024x706)
Vista da esplanada do Parque D. Carlos I
Rita Care - CaldasParqueD.CarlosI - Jun2016 (4) (1024x710)
Coreto do Parque D. Carlos I

Cisnes e gansos no Parque D. Carlos I, Caldas

No primeiro dia de férias nas Caldas da Rainha visitei o Parque D. Carlos I, porque estava a pensar há muito tempo que tinha que desenhar estes novos cadeirões vermelhos “plantados” e que trouxeram tanta cor ao local – há muitos anos que adorava ter um destes em casa, mas nunca encontrei.

Fui presenteada com estas cenas no relvado. Sentei-me num dos cadeirões muito quieta  e confortável, durante muito tempo para não os assustar, a desfrutar daquele cenário.

Entretanto, uma “coisa” dentro de mim começou a questionar-me sobre o que é que eu estava a fazer assim quieta quando tinha os momentos perfeitos para trazer dentro do caderno: uns modelos lindos muito sossegados a “pastar” e materiais dentro da mochila.

Rita Care - CaldasParqueD.CarlosI - Jun2016 (1) (1024x646)
Cisnes no Parque D. Carlos I

 

Estive mais de uma hora ali. As pessoas passavam, tiravam fotos, e os cisnes, enormes, não pareceram nada incomodados mesmo com tantos pequenos para cuidar. Os “pequenos” dos cisnes tinham quase o tamanho dos patos!

 

Rita Care - CaldasParqueD.CarlosI - Jun2016 (2) (1024x614)
Gansos no Parque D. Carlos I

Rabiscos e Aguarela

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 77 outros seguidores