Define-te Rita… | Prefiro desenhar-me…

Ontem fui entrevistada por uma aluna do Mestrado de Comunicação de Ciência, para a disciplina de Jornalismo de Ciência e Tecnologia. A Carolina tem que escrever o meu perfil. Estivemos bastante tempo à conversa sobre o meu passado, o que tenho feito na Vida por aí. Ela vai falar com algumas pessoas muito importantes da minha vida pessoal e profissional para compor o seu trabalho.

Estou um bocado nostálgica hoje.

Tenho saudades tuas Pata. Não sinto falta nenhuma dos tempos de garotas e do início da vida adulta, mas tenho saudades nossas, das conversas noite dentro sobre quase tudo, de rirmos tontas de coisas que só nós percebíamos. Tantas vezes não precisavamos de falar, bastava um olhar e sabíamos o que estavamos a pensar.

Durante a entrevista, a Carolina pediu-me para eu me definir. Respondi-lhe que preferia desenhar-me! Fiz um desenho muito à pressa e muito feio no caderno dela. Vim para casa pensar nisso e hoje de manhã criei este desenho digital que é o novo logo para o meu blog dos Rabiscos de Ideias, o Papiro Gráfico, que anda ainda mais quieto do que este blog, mas isso vai mudar em breve.

Rita Caré - Ainda não acabei de pensar nisso... 22 Nov 2017

Não sei se eu e a Pata realmente compreendemos o que significa que “eu ainda não acabei de pensar…” Nunca vou acabar de pensar nisto, naquilo e em tudo o que me interessa e me apaixona, por exemplo: de onde viemos, para onde vamos…?

A Pata nem sempre compreende porque é que eu perco o meu precioso tempo a pensar “demais”, mas aceita-me como Sou. Talvez seja das poucas pessoas que me aceita como sou, a Tita.

 

Anúncios

Exposição a decorrer em Santos, Lisboa | + de Rabiscos com Ciência

Este blog anda estranhamente quieto. Não é que eu não rabisque e aguarele por aí, mas não me tem apetecido escrever e por isso não tenho publicado posts, que reúnem esses desenhos por temas. Quem me segue no Instagram sabe que não estou quieta nos rabiscos… No instagram não conto histórias como aqui…

Expo-PlantLabSketching-Facebook
Cartaz da Isa Silva

Estou para ali a actualizar a barra lateral com a novidade de que a exposição dos desenhos concretizados no instituto de investigação ITQB NOVA entrou em itinerância. Está desde 8 de Novembro de 2017 no Bar Irreal, em Santos, Lisboa, como o título “PlantLab Sketching”. Termina no dia 30 de Novembro, com uma conversa com um investigador em Biotecnologia de Plantas e um encontro do grupo Foto&Sketchers 2 Linhas.

Fui qualquer coisa como a “curadora”. Geri a recolha de digitalizações e contacto com o designer que preparou as imagens para serem impressas, escrevi o texto de introdução e as legendas das imagens, com ajuda da Joana Lobo Antunes, coordenadora do gabinete de comunicação do ITQB e ajudei na montagem no bar.

A exposição inclui também desenhos meus concretizados em visitas guiadas a laboratórios de Biotecnologia para o melhoramento genético de plantas com interesse agrícola. A seguir vai para uma escola de ensino secundário. Mais informações e exposição online ALI

3 Dez | Workshop – Carimbos e Rabiscos, Lisboa

 

Cartaz1 - WS-3dez2017-CarimbosRabiscos-MarilisaMesquita-RitaCare,Lisboa - red
Desenho com carimbos por Marilisa Mesquita

 

Workshop
Carimbos e Rabiscos

 

FORMADORAS

Marilisa Mesquita http://marilisamesquita.blogspot.pt
Rita Caré
https://papiropapirus.wordpress.com

ONDE e QUANDO?
Lisboa (Próximo do Campo Pequeno – Entre a Culturgest e o Instituto Superior Técnico)
3 Dezembro 2017 (Domingo) – 10h30-13h30 e 15h00-18h30 (Almoço-livre).

Nota:  Os trabalhos funcionarão em sala. Caso o clima o permita faremos uma breve visita a pé ao Bairro do Arco do Cego.

OBJECTIVOS
– Construir carimbos e utilizá-los através de exercícios criativos, tendo como ponto de partida elementos urbanos do Bairro do Arco do Cego.
– Introdução à construção de carimbos e aos materiais necessários.
– Introdução a técnicas de desenho com linha, a técnicas de cor com marcadores e composição.
– Produção de desenhos criados com a utilização destes materiais.

PÚBLICO-ALVO:
Adultos e jovens maiores de 12 anos

Nº Mínimo de Participantes: 4
Nº Máximo de Participantes: 8

NOTA – O Workshop adequa-se a iniciados e também a pessoas que já tenham alguma experiência na produção e utilização de carimbos e em desenho.

MATERIAIS OBRIGATÓRIOS
(pedir informações e recomendações às formadoras, por favor)
– Tesoura de pontas bem afiadas
– X-acto
– Pelo menos um marcador de cor cinzenta.
– Conjunto de marcadores de várias cores (mínimo de 6 cores – situação ideal marcadores de pincel de gama académica).
– A sua caneta/esferográfica preferida (BiC soft, Muji, Rotring, Uni-ball, etc…), de preferência impermeável á água.

OFERTA
EVA (Espuma Vinílica Acetinada)
Papel adequado aos exercícios propostos

EMPRESTAMOS
– Lápis HB ou nº 2
– Borrachas

 

CONTACTOS PARA INSCRIÇÕES DIRECTAMENTE COM A FORMADORA RITA CARÉ
Informações detalhadas sobre os materiais necessários, preços, modo de inscrição e outras são fornecidas exclusivamente por e-mail.

Rita Caré
Projecto Papiro papirus – Rabiscos e Aguarelas
rita.s.care@gmail.com | +351 913 159 291
https://papiropapirus.wordpress.com

 

 

Quando ainda havia Outono em Oliveira do Hospital…

Rita Care - Outono na Beira Alta Set 2017 (2) red
Outuno quando ainda havia Outono em Oliveira do Hospital no ano 2017

Neste momento não sei se as duas árvores que originaram aquele desenho, publicado há umas semanas, ainda existem. Ou se desapareceram no incêndio terrível na fustigada Oliveira do Hospital, enquanto outros mais de 500 incêndios em simultâneo destruiam florestas, culturas, fábricas, carros, animais… pessoas, em Portugal, no dia 15 de Outubro de 2017.

O fogo parou a poucos metros da casa dos meus avós, porque a minha mãe, o meu avô de 90 anos e um casal que vinha fugido de outro incêndio, a alguns quilómetros, lutaram com todas as forças contra as fagulhas lançadas por um pinhal abandonado e ardente a dezenas de metros. As casas estão a salvo, mas as almas receio que jamais serão as mesmas.

Amanhã de manhã ao acordar vou deparar-me com a cinzenta realidade. Daqui a duas ou três semanas ervas e fetos vão brutar de forma incrível por entre as cinzas. Eu sei porque vi isso acontecer em 2003 quando o fogo ficou a 200 metros.

Este desenho marca um momento muito importante das nossas vidas e tornou-se por um isso um dos mais importantes que alguma vez fiz.

Esta é uma oportunidade única para a reflorestação do Centro e Norte de Portugal se faça como deveria estar feita há dezenas de anos. Conhecimento científico não falta. Faltou até hoje vontade política. Precisamos também de uma reforma para termos muito mais sapadores (bombeiros profissionais) e voltarmos a ter um corpo de guardas florestais.

Porque é que Rabiscas / Desenhas? | Why do you Sketch?

In English below

 

Porque é que Rabiscas/Desenhas?

Aproveitei o desafio da Liz Steel para reflectir sobre o Porquê de desenhar há tantos, tantos anos, mais de 20.

Estimada Liz Steel,

dependendo do momento, Rabisco / Desenho & Pinto para:

. Encontrar o Silêncio.
. Esvaziar o cérebro de tudo em redor e focar-me em algo que chame a minha atenção.
. Estar sozinha no mais estranho dos silêncios experenciado no meio de uma  multidão.
. Estar com outros sketchers (rabiscadores / desenhadores de rua) no mais especial dos silêncios.
. Encontrar-me. Encontrar o meu eu interior, perdido no ruído do meu cérebro.
. Trazer a mim espaços, locais, coisas, pessoas… (o que eu considero estético provavelmente não é o mesmo que tu e outras pessoas consideram).
. Sentir-me Livre.
. Ouvir melhor.
. Agarrar momentos para sempre (com pequenos detalhes).
. Compreender.
. Explicar.
. Aprender sobre mim própria, sobre as pessoas, sobre todos os detalhes de algo ou alguém, sobre a forma como o mundo funciona, sobre como uma máquina funciona, sobre como uma teoria, sobre desenhar, sobre pintar, sobre materiais de desenho e pintura.
. Para partilhar histórias, para contar histórias, para ver histórias (reais ou imaginadas).
. Para crescer como ser humano.
. Para ser feliz como os miúdos com os seus brinquedos.
. Rabiscar e desenhar é a actividade mais enriquecedora que alguma vez experimentei.

Rita Caré, 19 Out 2017

 

Why do you Sketch?

Once Liz Steel asked Why do you Sketch, I reflected on Why do I do it for more than 20 years.

Dear Liz Steel, I will do my best with my unperfect English.

Depending on the momentum… I SKETCH & PAINT To:

. Find Silence.
. Empty my brain from everything around and focus on something that calls my attention.
. Be alone in the most strange silence experienced in the middle of a crowd.
. Be with other sketchers in the most special shared silence.
. Find myself. To find the inner me lost in my noisy brain…
. To bring aesthetic places, things, people (what I consider aesthetic probably is not the same for you and for many people) to my life.
. To feel Free.
. To listen better.
. To catch moments forever (with tiny details).
. To understand.
. To explain.
. To learn about myself, about people, about all the details of something or someone, about how the world works, about how a machine works, about how a theory works, about drawing, about painting, about fine arts materials.
. To share stories, to tell stories, to watch stories (real and from imagination).
. To grow up as a human being.
. To be happy like kids with their toys.
. Sketching is the most enriching activity I’ve ever tried.

Rita Caré, 19th Oct 2017

5 Nov | Workshop – Introdução à Aguarela

Rita Care - WS - 5nov2017 q -800px

 

Workshop – Amadeo com Aguarela
Iniciação à Aguarela e ao Abstracto

 

ONDE e QUANDO?
Lisboa (Próximo do Campo Pequeno – Entre a Culturgest e o ISA)
5 Novembro 2017 (Domingo) – 10h30-13h30 e 15h00-18h30 (Almoço-livre)

OBJECTIVOS
– Explorar algumas técnicas de aguarela, o abstracto e a criatividade, tendo como ponto de partida a obra de Amadeo Souza Cardoso.
– Introdução aos materiais básicos necessários para trabalhar com aguarela.
– Introdução a técnicas de aguarela (técnica de molhado no seco, molhado no molhado, criação de degradés e desenho sobre a aguada terminada).
– Concretização de trabalhos abstractos a partir de colagem de imagens impressas e de desenho a partir de obras de Amadeo.

PÚBLICO-ALVO:
Adultos e jovens maiores de 12 anos

Nº Mínimo de Participantes: 4
Nº Máximo de Participantes: 8

O Workshop adequa-se a iniciados e também a pessoas  que já tenham alguma experiência com aguarela ou que já tenham participado nos meus workshops anteriores: “Kandinsky com Aguarela”, “Panorama com Aguarela” e “Do Piroso à Criatividade”.

CONTACTOS PARA INSCRIÇÕES DIRECTAMENTE COM A FORMADORA
Informações detalhadas sobre os materiais necessários, preços, modo de inscrição e outras são fornecidas exclusivamente por e-mail.

Rita Caré
Projecto Papiro papirus – Rabiscos e Aguarelas
rita.s.care@gmail.com | +351 913 159 291
https://papiropapirus.wordpress.com