#VirtualJumpSketch Rock Carvings at Tanum, Sweden

Here is the #VirtualJumpSketch challenge of February 2019. If you wish to participate, read how you can do it this project webpage.

Tanum is a UNESCO Heritage, because of the rock carvings representing motifs and scenes that convey reflections of life and cosmology during the Nordic Bronze Age (c. 1700 bC – 500 bC).

The rock carvings in Tanum, in the north of Bohuslän-Sweden, are a unique artistic achievement not only for their rich and varied motifs (depictions of humans and animals, weapons, boats and other subjects), but also for their cultural and chronological unity. They reveal the life and beliefs of people in Europe during the Bronze Age and are remarkable for their large numbers and outstanding quality.

in UNESCO

Rabisco da Costa da Caparica com vistas para Casa


Isto é um verdadeiro Rabisco. Alguns risquinhos por aqui e por ali com umas cores de canetas infantis. O que interessa é ser feliz com tudo o resto: as pessoas Giras, as ondas… os olhos fechados deitada nas rochas ao sol,
o calor do Inverno.

Aqui o Búgio dos nossos corações, rabiscado de mais um ângulo que acho que ainda não tinha guardado num caderno.

Os edíficios Palmeiras em Oeiras viam-se mesmo bem, porque em dias assim o ar é muito transparente. Ver o meu prédio lá mais atrás foi incrível… Quando me sinto assim aconchegada está na hora de ir embora para ficar com a sensação de que sempre Amei os sítios que escolhi. Já vivi em várias cidades e nunca gostei de habitar nenhum lugar como aqui, mesmo na fronteira Oeiras-Carcavelos, onde fiz o meu Abrigo há mais de 12 anos. É um pouco estranho viver nas Fronteiras e nas Pontes, mas é aí que Sou Eu em todos os sentidos, não é?

Não deve haver nada que faça de tão importante como ser eu própria uma Ponte.

P.S. Talvez seja por isso que gosto tanto de aviõezinhos de papel. 
Eles voam e podem levar mensagens escritas e desenhadas com eles. 

P.S. 2. Pronto, encontrei-me com um delírio e fiz uma ponte com o meu desenho. É isso mesmo que queria quando resolvi vir para aqui postar… Já cumpri o meu Sábado. :)

3 Dez | Workshop – Carimbos e Rabiscos, Lisboa

 

Cartaz1 - WS-3dez2017-CarimbosRabiscos-MarilisaMesquita-RitaCare,Lisboa - red
Desenho com carimbos por Marilisa Mesquita

 

Workshop
Carimbos e Rabiscos

 

FORMADORAS

Marilisa Mesquita http://marilisamesquita.blogspot.pt
Rita Caré
https://papiropapirus.wordpress.com

ONDE e QUANDO?
Lisboa (Próximo do Campo Pequeno – Entre a Culturgest e o Instituto Superior Técnico)
3 Dezembro 2017 (Domingo) – 10h30-13h30 e 15h00-18h30 (Almoço-livre).

Nota:  Os trabalhos funcionarão em sala. Caso o clima o permita faremos uma breve visita a pé ao Bairro do Arco do Cego.

OBJECTIVOS
– Construir carimbos e utilizá-los através de exercícios criativos, tendo como ponto de partida elementos urbanos do Bairro do Arco do Cego.
– Introdução à construção de carimbos e aos materiais necessários.
– Introdução a técnicas de desenho com linha, a técnicas de cor com marcadores e composição.
– Produção de desenhos criados com a utilização destes materiais.

PÚBLICO-ALVO:
Adultos e jovens maiores de 12 anos

Nº Mínimo de Participantes: 4
Nº Máximo de Participantes: 8

NOTA – O Workshop adequa-se a iniciados e também a pessoas que já tenham alguma experiência na produção e utilização de carimbos e em desenho.

MATERIAIS OBRIGATÓRIOS
(pedir informações e recomendações às formadoras, por favor)
– Tesoura de pontas bem afiadas
– X-acto
– Pelo menos um marcador de cor cinzenta.
– Conjunto de marcadores de várias cores (mínimo de 6 cores – situação ideal marcadores de pincel de gama académica).
– A sua caneta/esferográfica preferida (BiC soft, Muji, Rotring, Uni-ball, etc…), de preferência impermeável á água.

OFERTA
EVA (Espuma Vinílica Acetinada)
Papel adequado aos exercícios propostos

EMPRESTAMOS
– Lápis HB ou nº 2
– Borrachas

 

CONTACTOS PARA INSCRIÇÕES DIRECTAMENTE COM A FORMADORA RITA CARÉ
Informações detalhadas sobre os materiais necessários, preços, modo de inscrição e outras são fornecidas exclusivamente por e-mail.

Rita Caré
Projecto Papiro papirus – Rabiscos e Aguarelas
rita.s.care@gmail.com | +351 913 159 291
https://papiropapirus.wordpress.com

 

 

1 Outubro | Encontro | Rabiscos de Ciência em Zoom, IGC, Oeiras

rabiscos-dia-aberto-2016-rita-care-96-dpi-1000-px-com-texto-v2-png

 

RABISCOS DE CIÊNCIA EM ZOOM 
Diários Gráficos no Dia Aberto
do Instituto Gulbenkian de Ciência

1 Outubro 2016 – 10-17h, Oeiras

 

O Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) abre as suas portas ao público no Dia Aberto do IGC 2016, em 1 de Outubro das 10 às 17h, em Oeiras. Entre muitas outras actividades para todas as idades, todos os interessados – ADULTOS e JOVENS maiores de 13 anos – estão convidados a participar no encontro “RABISCOS DE CIÊNCIA EM ZOOM | DIÁRIOS GRÁFICOS NO DIA ABERTO DO INSTITUTO GULBENKIAN DE CIÊNCIA”, no qual vamos desenhar à vista em pequenos cadernos ao longo do dia.

Não é preciso saber desenhar, basta gostar de o fazer e trazer um pequeno caderno e materiais portáteis  para desenhar e pintar (por exemplo, canetas de feltro, lápis de cor, kit de aguarelas e pincel).

Serão organizadas duas visitas guiadas a laboratórios específicas para os rabiscadores e para as quais é necessária INSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA:

A – 11h00 – Visita guiada e rabiscada a Laboratório
B – 14h30 – Visita guiada e rabiscada a Laboratório

INSCRIÇÃO

Envie um e-mail para Rita Caré – rita.s.care@gmail.com – indicando o NOME, E-MAIL e TELEMÓVEL e em qual das visitas guiadas prefere participar: A ou B.

PÚBLICO-ALVO – ADULTOS e JOVENS maiores de 13 anos

EXPOSIÇÃO ONLINE DOS DESENHOS

Todos os participantes poderão ter até 3 dos seus desenhos expostos online no site do Dia Aberto do IGC 2016.

COMO CHEGAR AO IGC?

O IGC fica a 5 minutos a pé da estação de comboios de Oeiras (linha da CP Lisboa-Cascais). Instruções de chegada AQUI.

OUTRAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES

– Quando chegar à mesa de informações no IGC, identifique-se como RABISCADOR e irá receber um autocolante/crachá.

– O ponto de encontro dos grupos para as visitas aos laboratórios será nas escadarias do pátio grande central pelas 10h45 e pelas 14h45.

– Haverá uma partilha de cadernos no final da manhã (12h30) e outra à tarde (16.30h) junto às escadarias do pátio grande central.

– Há muito que ver, ouvir e experimentar, das 10 às 17h – Consultar o PROGRAMA de todas as actividades do Dia Aberto do IGC 2016 que está AQUI.

– O bar e a cantina do IGC estarão abertos ao público durante todo o dia.

ORGANIZAÇÃO

IGC – Instituto Gulbenkian de Ciência

MAIS INFORMAÇÕES

Website – https://diaaberto16.wordpress.com

 

Não visita a “Inside a Creative Mind”

Foi uma não visita à Gulbenkian. Íamos espiolhar e desenhar a exposição “Inside a Creative Mind”, mas visitámo-nos e às nossas vidas durante quase quatro horas de belas tagarelices. A Paula voltou a desenhar-me… e a Marilisa pintou o jardim interior do edifício central mesmo em frente à porta da exposição não visitada. Foi uma felicidade de “só” Existirmos!

Não Visita a Expo Inside a Creative Mind - 25mar2016 (4)

O que nos acontece com um Diário Gráfico na mão

9 Coisas que nos acontecem
quando trazemos um Diário Gráfico
em modo NonStop

9ThingsThatHappen-Sketchbook

A Ler ALI

Tentativa de Vídeo… O Caos dos Rabiscos…

Brincando com o Movie Maker que tenho instalado por algum estranho motivo no meu computador, resolvi experimentar fazer um filme com uma auto-crítica ao meu total caos rabiscatório…

Já agora quis aproveitar o momento especial para o criar para lá de piroso… Já que é para abandalhar… Acham que consegui?

Feliz Natal com Desenho e Meditação

Desenhar é Meditar.

DESENHAR é uma ferramenta que nos ajuda a OBSERVAR quando desenhamos a partir da Vida que nos rodeia e a ferramenta que nos ajuda a pensar quando RABISCAMOS a partir da nossa imaginação.
Rabiscar é o irmão mais novo do Desenho! Se consegues rabiscar tenho a certeza que também consegues DESENHAR!
[Tradução Adaptada de The Big Draw]

Doodling is the little brother of Drawing - The Big Draw
Bom Natal,
Feliz Navidad, Merry Christmas,
Joyeux Noël, Buon Natale, Boas Festas…!

Opinião: Parem de fotografar e desenhem em Museus ? Talvez não seja bem isso…

Partilho aqui um post deveras interessante  “Museu Holandês pede a visitantes: parem de fotografar e desenhos os quadros” e faço um comentário talvez provocador em baixo.

MuseuHolandesPedeParaVisitantesDesenharem

Não, este texto não é para provocar os fotógrafos. Todos os que já foram aos encontros dos Foto&Sketchers 2´´ sabem que adoro dedicar-me à fotografia, já tendo participado em encontros apenas de smartphone e máquina fotográfica na mão. Já o disse várias vezes, acho muito importante haver fotógrafos “só fotógrafos” a participarem nos encontros deste grupo, pois é muito enriquecedor e é uma forma indirecta de chamarmos mais fotógrafos a virem divertir-se connosco.

Se as pessoas tirarem fotografias com o mesmo entusiasmo, carinho e dedicação com que os sketchers fazem os seus desenhos: observando as peças e o seu contexto na exposição e na história, reflectindo, pensando nos enquadramentos, nas cores, etc., fazendo uma selecção cuidada – sobretudo do que não querem incluir nas suas fotos – o efeito produzido em cada um dos Fotógrafos e/ou Sketchers é semelhante: usufruirmos dos espaços que visitamos – ou apenas de meia dúzia de peças a que nos dedicamos cuidadosamente -, trazermos connosco mais  histórias para contar sobre as peças, os locais e as actividades em que nos envolvemos e mais de aprendizagem através da auto-crítica positiva que devemos fazer dos nossos próprios trabalhos e dos nossos companheiros Fotógrafos e/ou Sketchers.

Deixo aqui a citação (ver topo do blog dos Foto&Sketchers 2´´) do fundador dos Urban Sketchers internacional, Gabriel Campanario, que nos inspirou a criarmos este grupo para promovermos a Fotografia e o Sketching (Rabiscos de observação no local) e a integração dos participantes, sobretudo para cumprirmos os nossos principais objectivos: usufruir da cultura material e imaterial dos lugares que visitamos, conviver e divertir-nos o mais possível.

“At the end, no winner was declared in the face-off between pens and lenses. And that’s a good thing. Whether with a pen or a camera, the act of recording things visually forces us to pay attention to our surroundings. It helps us see things with new eyes when we take the time to look. And that’s all that matters.”
Por Gabriel Campanario, fundador dos Urban Sketchers

Por Rita Caré, 2015 – publicado no blog dos Foto&Sketchers 2´´

Rabiscos no ITQB para celebrar o Fascínio das Plantas

Na semana passada foram organizados “Rabiscos no ITQB” para celebrar o Dia do Fascínio das Plantas no Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova de Lisboa . Os participantes foram desafiados a desenhar durante as “Conversas Fascinantes”(com investigadores já reformados e sobre o motivo que os levou a dedicarem as suas vidas a estes seres vivos), numa visita a um laboratório e em estufas. Houve ainda oportunidade para desenhar as vistas no topo do edifício e ainda numa visita à Casa da Pesca, monumento nacional, que se localiza dentro da antiga Estação Agronómica Nacional, e que se vai degradando com os anos, praticamente ao abandono.

Será organizada uma exposição online. Mais informações sobre este projecto ALI

Esperamos que em breve se possam organizar mais “Rabiscos no ITQB”.

Conversas Fascinantes  - JPaiva- ITQB - Rita Caré 2015

Conversas Fascinantes com Jorge Paiva
e os mitos e fabulações em redor das plantas

Conversas Fascinantes  - SPego ITQB - Rita Caré 2015

Conversas Fascinantes com Silas Pego
e o “seu” estimado milho tradicional Português

Lab-BCV-ITQB - Rita Caré 2015 (1)

Repicagem de plantas do milho para investigação
de desenvolvimento das células


Lab-BCV-ITQB - Rita Caré 2015 (2)

Repicagem para investigação de plantas do trevo
e a sua aplicação na agricultura
e na produção de pastagens para animais

Lab-PlantX-ITQB - Rita Caré 2015

Micropipeta multicanal para uso em vários tubos de ensaio
em simultâneo

Topo ITQB - Oeiras - Rita Caré

Câmaras de crescimento (estufas) de milho e feijão
e vistas para Oeiras e o Bugio

Casa Pesca - EAN - Oeiras - Rita Caré 2015 (1)

A Urban Sketcher Teresa Ruivo a desenhar na Casa da Pesca

Casa Pesca - EAN - Oeiras - Rita Caré 2015 (2)

Edifício da Casa da Pesca e lago onde o Marquês de Pombal
pescava peixes trazidos propositadamente para o efeito…

18, 19 e 22 Maio – Desenhar o Fascínio das Plantas em Cadernos no ITQB, Oeiras

Inscrições Abertas!
Rabiscos – Encontro de Diários Gráficos
Desenhar o Fascínio das Plantas em Cadernos no ITQB

Inserido no Programa Internacional de actividades
do Dia Internacional (semana) do Fascínio das Plantas

O Dia Internacional do Fascínio das Plantas (18 de Maio), é uma iniciativa lançada pela EPSO – European Plant Science Organization e promovida em Portugal pela Sociedade Portuguesa de Fisiologia Vegetal e pelo ITQB-UNL – Instituto de Tecnologia Química e Biológica. Tem como objectivo despertar o maior número de pessoas em todo o mundo, para o verdadeiro fascínio das Plantas, sensibilizando para a importância do seu estudo para melhorar a agricultura e a produção sustentável de alimentos, a horticultura, a silvicultura e a produção de bens não alimentares (papel, madeira, químicos, fármacos e energia), não esquecendo a importância das plantas para a conservação do meio ambiente.

Fascinio Plantas - Rabisco - Rita Caré - 1000

OPÇÕES À ESCOLHA (18, 19 ou 22 de Maio)

18 MAIO

10h45 – Entrada do ITQB junto à Segurança
11h – Conversa Fascinante – “O Fascínio das Pastagens: o animal faz a pastagem ou a pastagem faz o animal?” com investigador jubilado David Crespo, Presidente da Fertiprado (ex-consultor da FAO – “Food and Agriculture Organization” das Nações Unidas) – O fascínio das pastagens resulta não só da diversidade da sua composição mas também da sua funcionalidade e da sua capacidade para manter ecossistemas estáveis. Através de alguns exemplos, mostramos como as plantas desempenham um importante papel nas pastagens.
12h – Almoço na cantina do ITQB (custo +/- 5 euros)
13h – Visita a laboratórios de investigação em biotecnologia plantas e conversa com investigadores
13h40 – Visita a estufas de plantas no topo do edifício do ITQB com vista deslumbrante e conversa com investigadores
14h20 – Visita livre à Casa da Pesca da Estação Agronómica Nacional (fica a 15 min a pé do edifício do ITQB), local com edifícios fantásticos muito degradados com enormes painéis de azulejos. Ver fotos AQUI

19 MAIO

10h45 – Entrada do ITQB junto à Segurança
11h – Conversa Fascinante “Plantas, Mitos, Fabulações e Realidades” com investigador jubilado Jorge Paiva, Dep. Botânica, Centro de Ecologia Funcional, Universidade de Coimbra – Desde os primórdios dos tempos que o Homem utiliza as plantas em seu proveito e, com essa prática, aprendeu muito com a Natureza. Através de histórias e mitos, desvendamos a realidade de algumas utilizações tradicionais das plantas através dos séculos.
12h – Almoço na cantina do ITQB (custo +/- 5 euros)
13h – Visita a laboratórios de investigação em biotecnologia de plantas e conversa com investigadores
13h40 – Visita a estufas no topo do edíficio do ITQB com vista deslumbrante e conversa com investigadores
14h20 – Visita livre à Casa da Pesca da Estação Agronómica Nacional (fica a 15 min a pé do edifício do ITQB), local com edifícios fantásticos muito degradados com enormes painéis de azulejos. Ver fotos AQUI

22 MAIO

11h15 – Entrada do ITQB junto à Segurança
11h30h – Conversa Fascinante – “Folha a folha, se chega à rolha” com investigador jubilado Silas Pêgo (melhorador de milho, ex-consultor da FAO) – Num paralelismo com o popular “grão a grão enche a galinha o papo”, chama-se a atenção para outro paralelismo entre a “folha” vegetal e os “pulmões” dos animais, não só como essenciais à vida, mas também como elementos da linguagem das plantas, ao longo do seu ciclo vital, em que as pequenas coisas nos podem conduzir às maiores elevações do espírito humano a exigir uma celebração poética.
12h30 – Almoço na cantina do ITQB (custo +/- 5 euros)
13h30 – Visita a laboratórios de investigação em biotecnologia plantas e conversa com investigadores
14h10 – Visita a estufas no topo do edíficio do ITQB com vista deslumbrante e conversa com investigadores
14h50 – Visita livre à Casa da Pesca da Estação Agronómica Nacional (fica a 15 min a pé do edifício do ITQB), local com edifícios fantásticos muito degradados com enormes painéis de azulejos. Ver fotos AQUI

DESAFIOS de DESENHO – Os participantes serão desafiados a cumprirem um exercício (não obrigatório) em cada actividade. Para estes desafios não é preciso saber desenhar, basta gostar de o fazer. Os participantes serão apoiados por: Rita Caré (Bióloga, coordenadora do gabinete de comunicação do CiB, com experiência em desenho e ilustração científica em diários gráficos desde 1999 e Urban Sketcher Portugal) e José Ricardo Salvado – Biólogo, investigador do ITQB-UNL e aluno do programa doutoral “Plants for Life”, com experiência em ilustração científica, desenho criativo e aguarela em diários gráficos desde 2004).

OFERTA – Cada participante irá receber um caderno A6 Emílio Braga  e uma caneta Muji. Estarão disponíveis kits de aguarela de gama infantil para colorir os desenhos.

EXPOSIÇÕES –  Os desenhos produzidos neste encontro serão reunidos numa exposição online e poderão vir a ser reunidos numa exposição física nas instalações do ITQB.

INSCRIÇÕES – As inscrições são OBRIGATÓRIAS e limitadas a 5 participantes por dia.
– Cada participante deve enviar a sua inscrição com dados pessoais (nome + e-mail + telemóvel + nº cartão do cidadão ou nº carta de condução) e indicar a ordem de preferência em termos de dias (cada participante só poderá participar num dos dias).
– Cada participante deverá usar obrigatoriamente uma placa identificadora (que será fornecida) enquanto permanecer nas instalações do ITQB.
– O contacto para inscrição é cib.gabcomunicacao@gmail.com

LOCALIZAÇÃO – COMO CHEGAR? 
– ITQB-UNL – Antiga Estação Agronómica Nacional Quinta do Marquês, Oeiras (entrada pelo portão da Avenida da República, Nova Oeiras).
–  A 10 minutos a pé da Estação de Comboios de Oeiras (linha Cais do Sodré-Cascais – viagem dura 20-25min)
– Viagem de carro pela A5 – Sair na saída “Carcavelos” e seguir para Nova Oeiras. Ao passar a segunda rotunda depois da saída da A5 estará na Av. da Republica. Siga em frente. O portão da EAN é no final dessa avenida no lado esquerdo.
– Ver mapas-esquemas aqui: http://www.itqb.unl.pt/contacts/itqb_location#maps
– Coordenadas GPS: Latitude: 38° 41′ 38″ (38.694 N) e Longitude: 9° 19′ 7″ (-9.318 W)

APOIOS 
EPSO – The European Plant Science Organisation
ITQB- Instituto de Tecnologia Química e Biológica
CiB – Centro de Informação de Biotecnologia, Portugal
Projecto – Papiro papirus – Rabiscos e Aguarelas

MAIS INFORMAÇÕES

Experimentar as cidades em diários gráficos para Meditar

«Para Baudelaire, que teorizou sobre o dandismo, em especial em Paris, “flâneur” era “uma pessoa que anda pela cidade a fim de experimentá-la”. Já a “derivé” de Guy Debord era algo diferente. Eu simplesmente vagueio e medito.»

por Leonel de Jesus – Um Dândi na Cidade, Umbigo

Hoje li este texto “Já tomaste a tua meditação hoje?” e recordei que ainda não publiquei aqui os desenhos do último encontro “Com Rabiscos: Vamos ver “Mr. Turner” ao Cinema Ideal“. A associação de ideias tem o ponto comum disto de experimentar as cidades… já não sei viver as cidades sem vaguear nelas e sem as “experimentar” em cadernos.

A dura verdade [pelo menos para mim] é que não é sem algum tremor cá dentro que assumo que a ideia de andar pelos campos já não me atrai e a experimentação de aldeias e vilas não me atrai tanto como das cidades… Percebo bem porquê: são espaços mais pequenos, com menos gente, onde não consigo experimentar em cadernos de forma anónima ou sem que alguém me aborde… É que eu quando experimento os espaços citadinos nos cadernos procuro evaporar-me, esgueirando-me para O Silêncio.

CinemaIdeal-Rita Caré -11Jan2015-600
Entrada do Cinema Ideal – Rita Caré 2015

Antes do encontro de ontem do cinema ao Elevador da Bica pintalguei as manchas de aguarela. Por acaso gostei das duas para os desenhos do encontro.

O desenho da entrada do cinema Ideal ficou por terminar, porque eu estava com muita curiosidade para ir ver a manifestação “Je suis Charlie” que estava a acontecer em silêncio ali ao lado no Largo do Camões.

EncontroCinemaIdeal- Rita Caré -11Jan2015 (2) - 600
Vários momentos entrelaçados do Largo do Camões até ao Elevador da Bica – Rita Caré 2015

Este último desenho representa vários momentos do Largo do Camões até ao Elevador da Bica, passando pela Manteigaria União que não parava de avisar os transeuntes, com o toque na sineta por cima da porta, que novas fornadas de pasteis de nata estavam a sair. Tivemos que ir bisbilhotar, claro!

Sobre o filme “Mr. Turner” não percam. Senti falta de um pouco mais de contexto na história dos últimos anos da vida do pintor, mas as imagens do filme, desde as paisagens aos detalhes, são muito belas. E como disse o Manuel Tavares nós nunca mais veremos os quadros do Turner da mesma forma…

Ficou a livraria do cinema Ideal por rabiscar, porque adorei o sítio!

Mais informações sobre o encontro, fotos e desenhos ALI 

Palavra de Viajante, lugar de culto com Palavras, Desenhos, Fotos com Viagens

A livraria Palavra de Viajante é para mim lugar de culto. Não vou lá mais vezes, porque moro e trabalho a mais de duas dezenas de quilómetros de São Bento, em Lisboa.

Sempre fui recebida com um sorriso e com coisas muito gulosas, doces e salgadas, lá no fundo no Café do Viajante. A viagem da porta até lá pode ser bastante demorada se não me fixar no balcão do café, em vez de olhar para aqueles títulos todos a chamar por mim, com palavras, desenhos, fotos e objectos de viagens tentadoras, de sítios exóticos e longíquos, e também sobre Lisboa e Portugal, do chão até ao tecto. Olho as capas, folheio ali e acolá, leio um resumo e outro… demoro-me nas imagens. Aqueles poucos passos que separam a rua daquelas iguarias deliciosas podem ser mesmo muito lentos e uma perdição…

O último encontro dos Urban Sketchers Portugal iniciou-se lá. Cheguei bem cedo para cumprir o meu rabisco rápido, trazer as minhas encomendas (uma delas o último e excelente livro do Gabriel Campanario, fundador dos Urban Sketchers!) e partir antes do inicio da sessão porque tinha de estar noutro lugar depressa.

Fica aqui o meu rabisco da instalação que a equipa da livraria montou no Café do Viajante.

65USK-LivrariaPalavraViajante-RitaCaréNov2014-800

Câmara de filmar na FPC – Reportagem de um Desenho na Exposição “Vencer a Distância”

No Museu das Comunicações da Fundação Portuguesa das Comunicações, em Lisboa, está a exposição colectiva “Histórias de Viajantes – Traços de Viagens” e eu tenho três desenhos de uma viagem que fiz pela Exposição “Vencer a Distância”, que é dos melhores locais de visita para quem gosta de objectos relacionados com comunicação. Ali há verdadeiras pérolas dos correios, máquinas de telecomunicações, computadores antigos, pagers, alguns dos primeiros telemóveis, câmaras de vídeo, rádios lindos e muito mais!

Gosto particularmente desde desenho em dupla página que fiz de uma câmara de filmar em tripé e cujo caderno está exposto sob o dito tripé.

Expo-DiáriosGráficos-FPC-CâmaraFilmar-RitaCaré-800 Expo-FPC-Nov2014-RitaCaré (2) - 800 Expo-FPC-Nov2014-RitaCaré (3) - 800

Programa do Ciclo de Comunicações “Histórias de Viajantes” AQUI

Morada: Fundação Portuguesa das Comunicações / Museu das Comunicações – Rua do Instituto Industrial, 16 – Lisboa (Santos – Cais do Sodré).

29 Out – Inauguração da Expo “Histórias de Viajantes – Traços de Viagens”

Exposição Colectiva - "Histórias de Viajantes - Traços de Viagens"
Exposição Colectiva – “Histórias de Viajantes – Traços de Viagens”

No próximo dia 29 de Outubro pelas 18h irá inaugurar, no Museu das Comunicações, em Lisboa, a exposição colectiva “Histórias de Viajantes – Traços de Viagens”  com imagens e histórias contadas nos diários gráficos dos Urban Sketchers Portugal e do Grupo de Risco.

Uma das páginas do meu diário gráfico que terei na exposição!

Os primeiros dias da RTP e da TV em Portugal

Neste dia inicia-se também o Ciclo de Comunicações e Workshops “Histórias de Viajantes” com Pedro Salgado (Ilustrador Científico).

Programa AQUI

Morada: Fundação Portuguesa das Comunicações / Museu das Comunicações – Rua do Instituto Industrial, 16 – Lisboa (Santos – Cais do Sodré).

No Sábado há rabiscos com ciência no 63º Encontro USK, em Oeiras!!

uskp_encontro_63

O 63º encontro dos Urban Sketchers Portugal  – http://urbansketchers-portugal.blogspot.pt – Sábado, 11 de Outubro, será realizado no Dia Aberto do Instituto Gulbenkian de Ciência, em Oeiras.

Irá haver um extenso programa de actividades durante todo o dia – para todas as idades – e para as quais não é preciso pré-inscrição- ver aqui o programa – https://diaaberto14.wordpress.com – , mas foram especialmente disponibilizados 4 momentos de desenho para os USK num laboratório e no terraço com vista para Oeiras e para os jardins da Quinta do Marquês. Como o nº de participantes nesses momentos é limitado a 10 pessoas, e necessário que me enviem inscrições para o e-mail rita.s.care@gmail.com indicando quais as visitas que pretendem:
Horários de visita aos laboratórios e terraço (máx. 10 pessoas/visita):
Visita 1 – 10h30 – 11h15 – terraço
Visita 2 – 11h30 – 12h30 – laboratório
Visita 3 – 13h30 – 14h15 – terraço
Visita 4 – 14h30 – 15h40 – laboratório


Outras informações importantes:
– Quando chegarmos à entrada do IGC, identificamo-nos como urban sketchers e receberemos um autocolante/crachá para que os voluntários do evento saibam que somos nós que desenhamos.
– O ponto de encontro preferencial será sempre as escadarias do pátio grande central em frente ao secretariado.
– Haverá uma partilha de cadernos no final da manhã (13h) e outra à tarde (16.30h)
– Há muito que ver, ouvir e experimentar no programa de todas as actividades do Dia Aberto do IGC 2014 que está aqui: https://diaaberto14.wordpress.com – É “só” escolher!
– A localização – Rua da Quinta Grande, 6 e a forma de chegar a partir da estação de comboios da CP (linha Cais-do-Sodré – Cascais), da auto-estrada A5 ou da avenida da marginal estão descritos neste link:  https://diaaberto14.wordpress.com/portfolio/como-chegar-2/
– O bar e a cantina do IGC estarão abertos ao público durante todo o dia
– Se tiverem dúvidas telefonem-me! 913 159 291
Espero-vos lá para desenharmos com Ciência e Cientistas!!

Petiscos e Rabiscos do Paredão de Cascais

Para além do trânsito automóvel encrencado nos domingos de Verão há também enorme trânsito de cargueiros, veleiros e até avionetas com anúncios de todos os géneros incluindo pedidos de casamento… E assim o Amor vai p’lo ar!

Depois de uma caminhada pelo paredão de Cascais houve petiscos e rabiscos.

Cascais-Almoço-27Jul2014 (1) - 800

Rabiscos-Cascais-27Jul2014 (1) - 1000

 

Aquele  edifício “pairante” é mesmo inestético ali por entre casas “típicas” de Cascais… do meu ponto de vista, claro… Mas que mania de destruírem as paisagens com edifícios megalómanos! Porque não os vão construir para outros locais arejados bem longe da linha da água e de estruturas muito mais baixas?!

 

Rabiscos-Cascais-27Jul2014 (3) - 1000

 

Depois da linha do oceano estar muito composta com o intenso trânsito marítimo apareceu uma avioneta primeira com um pedido de casamento e depois logo de seguida com um anúncio de um evento…

Isto tudo, porque no tempo livre o melhor é deixar a TV silenciada e explorar jardins e museus frescos ou a praia que nos esperam para Rabiscos e Leituras!!

Deixe lá a TV! Os jardins e a praia ou um museu fresco esperam-nos para Rabiscos e Leituras!!

Diário de Viagem de Heidelberg 2013

Clicar nas imagens para ver!
Click on the Images!

A caminho de Heidelberg

Explorando Heidelberg

É uma das cidades mais visitadas da Alemanha. É muito bonita, principalmente se há oportunidade de a visitar debaixo de sol, é pequena e afável. Os transportes são muito intuitivos e palmilha-se bem a pé, mesmo com o frio (-1 a 7 º C) que apanhei por lá – menos desconfortável do que o que se faz sentir por Lisboa nesta altura. Para quem não gosta de fazer quilómetros a pé há eléctricos e autocarros a passar constantemente nos dias de semana. Ao fim-de-semana pode ter que se esperar 10 a 20 minutos. Às vezes mais vale ir a pé para aquecer.

St. Vitus e uma bola de Berlim em Handschuhsheim, Heidelberg

Ao 3º dia aproveitei a hora do almoço para visitar Handschuhsheim que fica próximo da Universidade. Havia mercado de rua e experimentei a minha primeira verdadeira (?) bola de Berlim com doce de cereja. Estava mesmo muito frio e para dificultar ainda mais a humidade em redor das ruínas do Castelo Tiefburg era muito elevada.

É muito difícil desenhar com as luvas “sem dedos”, mas ou é com elas ou não dá mesmo ao sol. O ideal é ir parando aqui e ali para beber um chá e ir entrando nas lojas para espreitar enquanto o corpo aquece com o calor do aquecimento central que parece ser omnipresente incluindo nos transportes públicos. O trabalho derreou-me e este St. Vitus foi o único desenho do dia.

No Castelo e no Museu da Farmácia, Heidelberg

O ex-líbris de Heidelber é o Castelo. Para lá chegar o melhor é ir de funicular, aproveitar para ver as vistas para a cidade subindo até à paragem de Molkenkur, voltar a descer para visitar o Castelo e o Museu Alemão da Farmácia que é uma pérola para qualquer viciado em rabiscos. Uma pessoa podia lá ficar vários dias…

A descida à cidade foi a pé, almoçei-jantei no mercado de natal e ainda houve tempo para visitar a Galeria de Arte Moderna.

Antes do final do dia, deslumbrei-me com os desenhos de grafite de Albrecht Rissler, coordenador dos Urban Sketchers Heidelberg, que tive oportunidade de conhecer.

O Castelo ao Sol para a despedida, Heidelberg


As melhores despedidas de sítios belos são as que têm sol.

Ficou por fazer uma caminhada pelo Passeio dos Filósofos por entre a paisagem verdejante com magníficas vistas para a cidade: isso terá que ficar para uma oportunidade muito mais amena…