Rabisco da Celeste Vaz Ferreira na NM

Fui hoje surpreendida por um “retrato” que fiz da Celeste Vaz Ferreira na revista Notícias Magazine, incluído no artigo “Urban Sketchers: mostrar o mundo, um desenho de cada vez

A Celeste pediu-me o rabisquinho que fiz numa manhã em que não me apetecia nada desenhar… muito menos cenas complicadinhas. Apetecia-me era criar aguarelas abstractas. Estava mesmo de cabelos em pé. Há lá melhor altura para fazer uns desenhos cegos…

Apanhei-a a jeito e cá está. Pediu-mo e eu fiquei estupefacta a olhar para ela.

– Está bem, mas não gosto assim muito…

Disse-me que depois me dizia para que queria o desenho…

A noticia chegou hoje. Ainda bem que ela gosta, porque eu nem por isso. Isto dos rabiscos é assim: uns gostam muito, outros “assim assim” e outros não gostam nada.

 

Celeste Vaz Ferreira na Noticias Magazine por Rita Care 2017
Desenho da Celeste Vaz Ferreira publicado na Notícias Magazine em “Urban Sketchers: mostrar o mundo, um desenho de cada vez”

 

P.S. Quem lhe chamou retrato foi a revista não fui eu… Diria que um retrato é algo assim como este desenho aqui da Tia Raquel.

Anúncios

Claro e Directo | Não deixar implícito…

dscf8457

Uma das maiores dificuldades, que já me prejudicou várias vezes académica, profissional e pessoalmente, é falar deixando implícito. Isto acontece, porque há um óbvio para mim. Esqueço-me de deixar tudo Claro e Directo. Deixar implícito é demasiado arriscado, porque deixa a imaginação alheia à solta e permite a interpretação da informação partilhada livre para desentendimentos. Só há uma forma de evitar essas situações. Preparar os argumentos arduamente!

E não abdicar de perguntar porquê ou deslindar o que me interrogo, mas calo demasiadas vezes por timidez.

Estes são objectivos para o futuro. Preparar, questionar, repensar, mentalizar e interiorizar argumentos, até que sejam ditos claramente e sejam focados.

Deixar implícito o que lá está tem que ficar apenas para os rabiscos… Esse é um jogo muito giro!

Gosto muito de pensar na Vida através dos desenhos e do acto de desenhar!

 

 

Rabiscos “cegos” na Marina de Oeiras ao sol

Este sol de Inverno… A Luz é tão bonita à beira rio-mar em Oeiras. A companhia muito divertida e combativa;-)
Mas lá os convenci! Que divertido que foi! Que é!!

Para ver melhor é clicar nas imagens, por favor.

 

Workshop de Diários Gráficos na Biblioteca da Trafaria

O Henrique Vogado e eu orientamos um workshop de diários gráficos em agendas inutilizadas (mas novas!) na Biblioteca da Trafaria.

Ficam aqui os exercícios que propus e o exercício proposto pelo Henrique e que não terminei (ainda…).

Rita Care - WS-BiblioTrafaria 14maio2016 (1) (1024x685)
César Caldeira em Desenho cego
Rita Care - WS-BiblioTrafaria 14maio2016 (2) (1024x706)
Desenho cego do modelo de barco produzido pelo artesão Carlos Santos
Rita Care - WS-BiblioTrafaria 14maio2016 (3) (1024x682)
Desenho cego de modelo de barco produzido pelo artesão Carlos Santos
Rita Care - WS-BiblioTrafaria 14maio2016 (4) (684x1024)
César Caldeira em Desenho semi-cego
Rita Care - WS-BiblioTrafaria 14maio2016 (5) (1024x717)
Desenho de composição de partes da biblioteca (proposta do Henrique Vogado) ainda não terminado. Utilizei por escolha própria a técnica de desenho semi-cego.

 

O César Caldeira organizou um álbum de fotos com fotos dele, do Henrique e minhas AQUI. E mais reportagem do César Caldeira ACOLÁ!

Mais desenhos da parte da tarde no Encontro USkP na Trafaria ALI!

 

 

“Gatafunhices” na Fábrica da Nata, no MUDE e na Livraria de Oeiras

Sempre que possível faço desenhos preparatórios dos locais visitados durante os workshops de diários gráficos para melhor pensar e explorar ideias de exercícios. Quase não desenho durante as formações. Só o básico para dar exemplos de técnicas. Acontece-me quase sempre sentir uma ânsia desenfreada por desenhar depois de os terminar.

No Domingo foi um desses dias! Desenhei na Fábrica da Nata antes de ir para o workshop , em Lisboa (com perspectivas e outras particularidades descaradamente inventadas…).

Rita Care - Fabricanata, lx - 8maio2016 (1024x682)
Desenho no local

 

Rita Care - Fabricanata, lx - 8maio2016 - cor (1024x642)
Pinturas ao almoço

 

Rita Care - Carro ovoBMW - Desenho cego (1024x588)
BMW “ovo” em linha de contorno e desenho cego

 

Rita Care - Carro ovoBMW - Desenho semi cego (1024x593)
BMW “ovo” em linha de contorno e desenho semi-cego e a “correr”…

 

Desenhei cego e semi-cego (a correr desastradamente…) o BMW “ovo” do MUDE – Museu do Design e da Moda – e ainda…!
Assim que pude sentei-me no meio do chão mesmo em frente da Gatafunho a desenhar a entrada exterior e a montra…
É que para se ser “urban sketcher” mais “urban sketcher” tem que ser sentada no chão ;-)

 
 

Rita Care - Gatafunho, Oeiras - 8maio2016 (1024x793)
A pintar a Gatafunho na Barra de Chá Villa, Palácio do Egipto, Oeiras 

 

A Gatafunho é a livraria do Centro Histórico de Oeiras, que fica mesmo em frente à porta da Igreja Matriz. Tem um aviso na porta: “Há hora do conto todos os Domingos às 11h30”. Os livros são novos e usados e para todas as idades. Os títulos na montra são um petisco para mim e para a Alice (2 anos). Ai a Tia Titá perde-se com estes temas apetitosos com vazio(s), balbúrdia(s) (uma palavra muito gira, tal como gatafunhices, badalhuquices, rabiscos…), bandidos…