Outro novo LIVRO – Porto por / by Urban Sketchers

Livro Porto USk - Convite

Novo Livro
Porto por / by Urban Sketchers
Ed. Ponto M e Urban Sketchers Portugal

Abril 2017

Depois do “Lisboa por/by Urban Sketchers” em 2015 e do “Portugal por/by Urban Sketchers” ter sido lançado no mês passado, no próximo dia 8 de Abril será lançado o “Porto por/by Urban Sketchers“, desta vez pela editora Ponto M.

O livro inclui um dos meus desenhos, com paisagem para a Torre dos Clérigos.

Gosto muito desse desenho e fiquei muito feliz por terem aceite inclui-lo. É que tem uma base muito diferente dos restantes, porque foi feito num caderno de contabilidade dos anos 1970 que comprei numa loja próximo da Estação de São Bento, daquelas muito antigas que vendia de tudo um pouco.

O lançamento do livro será em 8 de Abril de 2017, pelas 16h, nos Armazéns do Castelo, Porto.

Livro Porto por / by Urban Sketchers

Notícia USkP | Desenhar o “caos” com Nuno Saraiva, um ilustrador político

Nuno Saraiva - CAASVS - 5mar2017 - by Rita Caré (4)
Sketchers a desenhar o Caos no Largo do Rato, Lisboa | Foto por Rita Caré

Notícia USkP
| Desenhar o “caos” com Nuno Saraiva,
um ilustrador político |

Por Rita Caré

Nuno Saraiva foi o convidado da actividade “Um Ano a Desenhar para o Futuro 2017”, em 4 de Março de 2017, na Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva. Uma das suas actividades principais tem sido a de ilustrador em quase todo o “mundo” editorial Português.

Considera-se um ilustrador político e tem vontade de partilhar o passado dos lugares em desenhos e dessa forma contar histórias sobre o que já desapareceu. Defende que nem tudo o que desenhamos deva ser partilhado e que é importante guardar “tesourinhos” e segredos.

Nuno Saraiva partilhou a sua “primeiríssima” incursão no diário gráfico, em 2008, para uma entrevista com Miguel Esteves Cardoso à revista Visão. Nessa reportagem desenhou o almoço da entrevista, incluindo o escritor, as loiças, o empregado de mesa, textos com pedaços das conversas e comentários seus (considera importante inclui-los para que o desenho se torne uma memória viva).

Uma viagem desenhada a Luanda (Angola) também esteve em grande destaque com a partilha de desenhos e muitas histórias. O ilustrador contou do que gostou, do que o afligiu, das peripécias e de como o caos de Luanda o marcou.

Foi exactamente o tema do “Caos” a proposta para desenhar de seguida no Largo do Rato.

Publicado
Newsletter “Agenda dos Sketchers”  Abril 2017
Associação Urban Sketchers Portugal

O Caos - USkP com Nuno Saraiva by Rita Caré aka Papiro
O meu desenho sobre o CAOS no Largo do Rato, Lisboa

Exposição USkP | Roque Gameiro – Lisboa Antiga

Rita Care -Expo USkP - Roque Gameiro - AC Crispim 2017
Desenho que fiz nas Escadinhas de São Cristovão que não existem como no tempo de Roque Gameiro | Fotografia: Ana Cristina Crispim

No dia 18 de Março de 2017, inaugurou a exposição “Roque Gameiro Lisboa Antiga” dos Urban Sketchers Portugal (USkP), dedicada aos lugares alfacinhas que o aguarelista Alfredo Roque Gameiro pintou há mais de um século.

Partindo de um desafio lançado por Pedro MB Cabral, os USkP foram visitando pontos assinalados num mapa durante meses. Agora os desenhos estão expostos no Museu de Aguarela Roque Gameiro em Minde.

Escolhi as Escadinhas de São Cristovão, Baixa de Lisboa / Alfama, para participar neste projecto, cuja história pode ser lida ALI

Mais informações sobre a exposição ACOLÁ.

Exposição Roque Gameiro Lisboa Antiga em Minde
Exposição Roque Gameiro Lisboa Antiga em Minde

O Caos… visual do Largo do Rato

Rita Care - Caos - CAAZVS - 6mar2017 (1.2)
Café 1800, Largo do Rato, Lisboa

O Caos… do Largo do Rato foi a proposta do Nuno Saraiva no workshop dos Urban Sketchers Portugal e da Casa Atelier Arpad Scenes e Vieira da Silva.

Para além de ter contado a sua primeira incursão pela reportagem em diários gráficos e uma viagem a Luanda, disse coisas tão importantes parecidas com estas (o que não for bem assim que disse foi o que eu quis ouvir…):

– Desenhar de tudo nos diários gráficos – o que se vê e o que não se vê e mais o que nos vier à cabeça.

– Não partilhar tudo, guardar segredos e tesourinhos somente para nós.

– Não desenharmos apenas. Preenchermos cadernos inteiros de carimbos, por exemplo.

– Não se ser compulsivo no desenho. Parar, observar e sentir o que nos rodeia (esta segunda parte é minha…)

Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (1)
1ª versão sem cor do desenho anterior
Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (2)
Almoço com o Nuno Saraiva e alguns Urban Sketchers

Não inclui balões de fala neste desenho, porque estava muito mais interessada em ouvir as conversas à mesa…

Novo LIVRO – Portugal por / by Urban Sketchers

Portugal by USk
Novo LIVRO – Portugal por / by Urban Sketchers

 

Novo Livro
Portugal por / by Urban Sketcher
Ed. Zest e Urban Sketchers Portugal

Março 2017

Mais de 80 autores e mais de 200 desenhos de Portugal desenhado ao vivo de lés a lés…
Finalmente foi publicado este mega projecto dos Urban Sketchers Portugal e da Zest!
Parabéns a todos!!

O livro inclui dois dos meus desenhos
em Castelo Branco e em Mértola!

O lançamento do livro será em 24 de Março de 2017, pelas 18h30, no Museu Nacional de Arqueologia, em Belém-Lisboa.

Crónica USkP | Para cá e para lá a ver “passar” o MN Ferroviário

eda6d1db-e3d0-4142-85e1-03a0ab3932e3-1
Desenhos de Rita Caré e de Raquel Sousa

 

Crónica
| Para cá e para lá a ver “passar”
o Museu Nacional Ferroviário |

Por Rita Caré e Raquel Sousa

Viajamos na linha da Beira Baixa muitas vezes. Uma há mais de três décadas de tempos a tempos. A outra muito frequentemente nos últimos anos. O ritual de entrar e viver aquelas horas no comboio é uma “paragem” no Tempo.

Ouvimos música, lemos, tricotamos, pensamos, desenhamos, dormimos… Por entre a contemplação das vistas, há quase dois anos que andamos também a ver o Museu Nacional Ferroviário “passar” para cá e para lá. Um destes dias uma leu os pensamentos à outra ao partilhar um folheto do museu:
– Vamos organizar um encontro de rabiscos com comboios?!

Imaginámos logo extraordinários momentos de desenho, em silêncio partilhado, no Entroncamento de história(as), linhas, máquinas, objectos e complexas estruturas muito desenháveis.

Foi assim que aconteceu o “início do início” do encontro dos Urban Sketchers Portugal e dos Ribatejo Sketchers no Museu Nacional Ferroviário, em 19 de Fevereiro de 2017, no qual participaram mais de 60 pessoas, que viajaram desde o Alentejo, Ribatejo, Lisboa, Beiras, Torres Vedras e região Centro-Oeste, Coimbra, Montemor-o-Velho e Aveiro. Muitas das páginas dos seus cadernos recheadas de comboios e outras peças ferroviárias podem ser vistas no blog dos USkP.

Publicado
Newsletter “Agenda dos Sketchers”  Março 2017
Associação Urban Sketchers Portugal

 

Letras para comboios…

Os comboios estavam mesmo a “pedir” para os desenharmos.

Ninguém diria que os sketchers são pessoas sociáveis pelo silêncio do ambiente rabiscatório, aparentemente quieto, com que que os visitantes “normais” se deparavam ao chegar à rotunda das locomotivas. Se tivesse desenhado o grupo naquele momento teria colocado umas nuvenzinhas de fumo a sair de todas as cabeças e da ponta das suas canetas a rabiscar avidamente parafusos e perspectivas dificílimas!

Locomotiva Choupelo by Rita Caré

Primeiro explorei as diferentes zonas do museu para perceber as possibilidades e conhecer o espaço. Só depois decidi sentar-me em frente a esta locomotiva para evitar meter-me em grandes sarilhos. Era das locomotivas mais pequenas. Desenhei-a assim de lado e em contraluz para evitar ver detalhes. Confesso! Evitei enfrentar qualquer perspectiva desesperante no meu caderno.

Vicente Sardinha by Rita Caré

Durante o almoço desenhei um clássico: o Vicente! Só agora reparo que ele parece estar a cair de sono para dentro da sopa… Mas gosto muito do resultado da camisola…

 Mala do Revisor, bilhetes, máquina de bilhetes by Rita Caré

Para finalizar o meu dia dediquei-me ao que mais gosto no urban sketching: composição de pequenos objectos preciosos na dupla página e aguarela.

P.S. Este caderno é também ele uma pérola.
É uma antiga agenda desusada, oferecida pela Teresa Ogando,
que estou a adorar usar com aguarela.