Exposição a decorrer em Santos, Lisboa | + de Rabiscos com Ciência

Este blog anda estranhamente quieto. Não é que eu não rabisque e aguarele por aí, mas não me tem apetecido escrever e por isso não tenho publicado posts, que reúnem esses desenhos por temas. Quem me segue no Instagram sabe que não estou quieta nos rabiscos… No instagram não conto histórias como aqui…

Expo-PlantLabSketching-Facebook
Cartaz da Isa Silva

Estou para ali a actualizar a barra lateral com a novidade de que a exposição dos desenhos concretizados no instituto de investigação ITQB NOVA entrou em itinerância. Está desde 8 de Novembro de 2017 no Bar Irreal, em Santos, Lisboa, como o título “PlantLab Sketching”. Termina no dia 30 de Novembro, com uma conversa com um investigador em Biotecnologia de Plantas e um encontro do grupo Foto&Sketchers 2 Linhas.

Fui qualquer coisa como a “curadora”. Geri a recolha de digitalizações e contacto com o designer que preparou as imagens para serem impressas, escrevi o texto de introdução e as legendas das imagens, com ajuda da Joana Lobo Antunes, coordenadora do gabinete de comunicação do ITQB e ajudei na montagem no bar.

A exposição inclui também desenhos meus concretizados em visitas guiadas a laboratórios de Biotecnologia para o melhoramento genético de plantas com interesse agrícola. A seguir vai para uma escola de ensino secundário. Mais informações e exposição online ALI

Anúncios

Quando ainda havia Outono em Oliveira do Hospital…

Rita Care - Outono na Beira Alta Set 2017 (2) red
Outuno quando ainda havia Outono em Oliveira do Hospital no ano 2017

Neste momento não sei se as duas árvores que originaram aquele desenho, publicado há umas semanas, ainda existem. Ou se desapareceram no incêndio terrível na fustigada Oliveira do Hospital, enquanto outros mais de 500 incêndios em simultâneo destruiam florestas, culturas, fábricas, carros, animais… pessoas, em Portugal, no dia 15 de Outubro de 2017.

O fogo parou a poucos metros da casa dos meus avós, porque a minha mãe, o meu avô de 90 anos e um casal que vinha fugido de outro incêndio, a alguns quilómetros, lutaram com todas as forças contra as fagulhas lançadas por um pinhal abandonado e ardente a dezenas de metros. As casas estão a salvo, mas as almas receio que jamais serão as mesmas.

Amanhã de manhã ao acordar vou deparar-me com a cinzenta realidade. Daqui a duas ou três semanas ervas e fetos vão brutar de forma incrível por entre as cinzas. Eu sei porque vi isso acontecer em 2003 quando o fogo ficou a 200 metros.

Este desenho marca um momento muito importante das nossas vidas e tornou-se por um isso um dos mais importantes que alguma vez fiz.

Esta é uma oportunidade única para a reflorestação do Centro e Norte de Portugal se faça como deveria estar feita há dezenas de anos. Conhecimento científico não falta. Faltou até hoje vontade política. Precisamos também de uma reforma para termos muito mais sapadores (bombeiros profissionais) e voltarmos a ter um corpo de guardas florestais.

5 Nov | Workshop – Introdução à Aguarela

Rita Care - WS - 5nov2017 q -800px

 

Workshop – Amadeo com Aguarela
Iniciação à Aguarela e ao Abstracto

 

ONDE e QUANDO?
Lisboa (Próximo do Campo Pequeno – Entre a Culturgest e o ISA)
5 Novembro 2017 (Domingo) – 10h30-13h30 e 15h00-18h30 (Almoço-livre)

OBJECTIVOS
– Explorar algumas técnicas de aguarela, o abstracto e a criatividade, tendo como ponto de partida a obra de Amadeo Souza Cardoso.
– Introdução aos materiais básicos necessários para trabalhar com aguarela.
– Introdução a técnicas de aguarela (técnica de molhado no seco, molhado no molhado, criação de degradés e desenho sobre a aguada terminada).
– Concretização de trabalhos abstractos a partir de colagem de imagens impressas e de desenho a partir de obras de Amadeo.

PÚBLICO-ALVO:
Adultos e jovens maiores de 12 anos

Nº Mínimo de Participantes: 4
Nº Máximo de Participantes: 8

O Workshop adequa-se a iniciados e também a pessoas  que já tenham alguma experiência com aguarela ou que já tenham participado nos meus workshops anteriores: “Kandinsky com Aguarela”, “Panorama com Aguarela” e “Do Piroso à Criatividade”.

CONTACTOS PARA INSCRIÇÕES DIRECTAMENTE COM A FORMADORA
Informações detalhadas sobre os materiais necessários, preços, modo de inscrição e outras são fornecidas exclusivamente por e-mail.

Rita Caré
Projecto Papiro papirus – Rabiscos e Aguarelas
rita.s.care@gmail.com | +351 913 159 291
https://papiropapirus.wordpress.com

 

Foz do Arelho e Lagoa de Óbidos à vela…

 

Rita Care - Foz Arelho Set 2017 (4) red
Kitesurf, vela e windurf na Escola de Vela

 

 

Rita Care - Foz Arelho Set 2017 (3)
Na Escola de Vela

 

Gostava de ter desenhado e pintado muito mais durante as minhas férias na Foz do Arelho e nas Caldas da Rainha, neste Verão, mas passeei muito, tirei muitas fotografias nas Caldas e não fiz Nada. Fazer Nada também faz falta de vez em quando.

 

Rita Care - Foz Arelho Set 2017 (2) red
Aguada com vista da Foz do Arelho para o Bom Sucesso

 

 

Rita Care - Foz Arelho Set 2017 (1)
Vista da Foz do Arelho para o Bom Sucesso

 

 

Há papéis e papéis | Resultados à vista

Às vezes não gostamos dos resultados dos nossos trabalhos com aguarela e não percebemos porquê. Isso pode acontecer tanto por causa da qualidade dos pigmentos utilizados e/ou por causa do papel.

Não se pode esperar o mesmo quando se trabalha com pigmentos de gamas infantis, de gamas para estudante académico ou de gamas profissionais. E também não se pode esperar o mesmo de diferentes papéis. Materiais diferentes levam a resultados diferentes. Os preços variam muito. No caso dos materiais para a aguarela, a meu ver compensa comprar materiais de marcas reconhecidas e gamas académicas. Recomendo que as pessoas evitem materiais de gama infantil se querem resultados que as façam felizes.

Rita Care - Amadeo - Aguarela em Abstracto Ago 2017 (2)
Diferentes papéis para aguarela. À esquerda Inart 250 g/m2 de grão fino. À direita Canson XL Aquarelle 300 g/m2 de grão médio.

Recentemente ofereceram-me uma folha de um papel da Inart para aguarela (bloco de 12 folhas) de 250 g/m2 de grão fino – é a imagem à esquerda. Assim que secou, parece que o papel “comeu” as cores. Ficaram muito baças.

Tinha comigo umas folhas do papel Canson XL Aquarelle (bloco de 30 folhas) de 300 g/m2 de grão médio e então refiz o desenho a lápis e voltei a pintar – é a imagem à direita.

Estes papéis são de gamas para estudante académico e vendem-se em blocos. O preço por folha é mais barato no caso do Canson XL Aquarelle.

Em ambas as folhas  foram utilizados pigmentos da Van Gogh (gama de estudante académico da marca Talens) e da White Night.

Qual dos papéis escolheria?

No próximo dia 5 de Novembro de 2017, em Lisboa, falarei deste assunto e de vários outros no Workshop “Amadeo com Aguarela – Iniciação à Aguarela e ao Abstracto”. Em breve divulgarei o programa e outros detalhes. Se quiser saber mais informações escreva para o meu e-mail – rita.s.care@gmail.com

 

Rita Care - Amadeo - Aguarela em Abstracto Ago 2017 (1)
Papel de aguarela Inart 250 g/m2 de grão fino mostrado na imagem em cima à esquerda.

 

 

Coisas, Árvores e Cisnes do Parque D. Carlos I, Caldas

O Parque D. Carlos I, em Caldas da Rainha, está cada vez mais agradável para ficarmos por lá muito tempo. Por exemplo, na grande esplanada do bar-restaurante completamente renovado há um par de anos – tem lá dentro umas peças muito rabiscáveis como se pode ver na primeira imagem e é melhor nem explicar sobre as iguarias… Também em redor do lago e do Museu José Malhoa não faltam bancos e cadeirões lindos para ficarmos muito tempo a observar a paisagem a mudar para tons de Outono, as grandes árvores e as folhas a cair dos Plátanos, as esculturas e as estátuas – contei 11 só do relvado do Museu José Malhoa!! – e a bicharada variada habitante do lago (patos, gansos-brancos, gansos de outras cores, cisnes-brancos e cisnes-negros, pavões e outras aves…).

Encontro Rabiscos - ParqueDCarlosI-Caldas-2Set2017 (10)
Composição de “pedaços” do Parque D. Carlos I e do bar Raízes
Encontro Rabiscos - ParqueDCarlosI-Caldas-2Set2017 (11)
Aproveitei umas aguadas que já tinha para lhe plantar umas árvores do parque
Encontro Rabiscos - ParqueDCarlosI-Caldas-2Set2017 (15)
Cisne-negro da Austrália protegendo o seu ninho
(a fêmea é o rabisco mais em cima à esquerda – não tem penas brancas na cauda)