Funcionário colonial, Mali – MNEtnologia

A Felicidade do difícil e o desapontamento por afinal não ser o D. Quixote… perdi o romantismo do desenho a meio…

A Felicidade e a Tristeza de usufruir da possibilidade de limpar o chão esticando-me por ali e de um museu às moscas…

Museu Nacional de Etnologia by Rita Caré 2019

Preferia não ter o Museu Nacional de Etnologia às moscas e ficar inibida com a curiosidade dos visitantes pelos rabiscos que fazemos… Este Museu é dos preferidos dos sketchers, porque os seus objectos parecem mágicos, saídos de contos de fadas em terras longínquas. É muito intimista e poético.

Tudo isto se passou num dos últimos encontros do FotoSketchers 2 Linhas no Museu Nacional de Etnologia, em Lisboa.

Anúncios

Cartaz digital para o Encontro FS 2´´ no Museu Geológico

Desde o principio do ano, tenho este projecto de criar imagens digitais. Os cartazes para os encontros do grupo FotoSketchers 2 Linhas são um excelente exercício. Para os criar inspiro-me em fotografias e em desenhos já criados, meus ou de outros membros do grupo ou de autoria dos museus ou outros espaços culturais a visitar.

Para o encontro no Museu Geológico, em Lisboa, inspirei-me em desenhos da Teresa Ogando e da Marilisa Mesquita.

Ando a tentar trabalhar com fundos negros, mas parece-me que vou seguir o conselho da Marilisa e passar a usar fundos brancos ou muito claros, porque resulta melhor para divulgar nas redes sociais. Um bom exemplo, parece-me ter sido um dos cartazes anteriores.

Rabiscos digitais para o Encontro FS 2´´ no Museu do Dinheiro

Amanhã, 2 de Fevereiro de 2019, há encontro no Museu do Dinheiro, em Lisboa, com os FotoSketchers 2 Linhas!

Vamos?

Para criar o cartaz do encontro rabisquei a barra de ouro do cofre do museu e a porta da entrada do edificio, que foi uma igreja, agora transformada, através de uma incrível obra arquitectónica.

P.S. Não encontrei uma única foto da porta do museu…. tive que me adaptar com as perspectivas do edificio disponíveis por aí…

Se é um Sketch é um Rabisco, não é um Desenho…

Cada um é livre para fazer o que lhe apetece nos encontros de Urban Sketching, mas há quem vá para estar ali horas a desenhar o mesmo objecto/vista/perspectiva na mesma mesma dupla página ou na mesma folha de papel, a criar desenhos super-hiper detalhados…

Definição de Sketch na Wikipedia

Sketch traduz-se esquisso, ou seja, um Rabisco. Um Sketch não é um Desenho, porque é suposto ser um preliminar e não um Desenho em si, ou seja, terminado.

Do meu ponto de vista um encontro de Urban Sketchers é para nos descontrair, rabiscar, dizer imensos disparates, comer calorias, apanhar sol, divertir, manter a mente saudável… Também podemos tirar fotografias uns aos outros para mais tarde recordar (se calhar talvez devêssemos tirar muito mais fotografias do que tiramos…)… digo eu, provocadora como sou, deixo aqui os meus pensamentos que me vieram à mente, porque descobri hoje a definição de Sketch” na Wikipedia.

Um Sketch pode ser uma obra de arte? Claro! Do meu ponto de vista, claro. E pergunto, o que é uma Obra de Arte? Sim…? O que é isso?

Já respondi ALI há muitos anos e não mudei de opinião.

Sobre o que é Urban Sketching e o que não é… ou supostamente… ou assim…

Rabiscos de Ciência no Instituto Gulbenkian de Ciência

No Dia Aberto 2018 do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC)  da Fundação Calouste Gulbenkian, o grupo FotoSketchers 2 Linhas tiveram visitas guiadas  com a investigadora Joana Carvalho a laboratórios que se dedicam à descoberta do desconhecido sobre desenvolvimento, evolução e biodiversidade. Observámos duas espécies “Top Model” do IGC, moscas do vinagre e borboletas. O grupo da tarde visitou o biotério das moscas.

Visitar um laboratório onde se trabalha todos os dias é uma uma experiência muito interessante.

Os investigadores são pessoas muito criativas. Olhem o que desenharam com o musgo. Reparem nestes detalhes no laboratório. O sentido de humor e o espirito critico sempre presentes!

 

Do risco mínimo para a “Ópera Chinesa”

Rita Caré, Papiro papirus, Traje dos Remendos, Museu do Oriente, Ópera Chinesa, Exposiçao, Lisboa, Urban Sketching, Desenho,
Traje dos Remendos na Exposição “Ópera Chinesa”, Museu do Oriente

No encontro dos Foto e Sketchers 2 Linhas, organizado no Museu do Oriente, a roupa que mais me impressionou na exposição “Ópera Chinesa” foi esta, pela sua aparentente humildade, através dos remendos cosidos. Mas este design foi criado propositadamente e apresenta-se muito luxuoso. A sua grande simplicidade de linhas e as cores atrairam-me imediatamente o olhar.

Rita Caré, Papiro papirus, Instrumentos Musicais, Disco de Vinil, Museu do Oriente, Ópera Chinesa, Exposição, Lisboa, Urban Sketching, Desenho,
Instrumentos musicais, disco de vinil e fantoche, na exposição “Ópera Chinesa”, no Museu do Oriente

Na parte mais interessante da exposição encontrei alguns instrumentos musicais fascinantes, uma colecção de discos de vinil com capas maravilhosas. E o mais giro de tudo, existia uma caixa azul, com buracos circulares, para espreitarmos lá para dentro, onde encontrávamos fantoches, outros brinquedos e jogos. Para verem fotos desses objectos da “Ópera Chinesa”, visitem os posts no blog dos FS 2´´.

Dei ainda com diários gráficos criados para preparar as peças de teatro.

 

 

3 ANOS de Foto& Sketchers 2 Linhas!! E um balanço…

Logótipo do grupo Foto&Sketchers 2 Linhas (FS 2´´)
PARABÉNS A NÓS, Foto&Sketchers 2 Linhas!!
 
Em Maio de 2018, o grupo Foto&Sketchers 2 Linhas celebra três anos de existência! 

Não existe uma data muito específica de aniversário, porque a ideia surgiu, algumas pessoas falaram sobre o assunto e criei o blog e este grupo nessa altura. O primeiro encontro foi organizado no dia 31 de Maio de 2015.

Tem sido cá uma Viagem esta!
APLAUSOS E SORRISOS!!
 

Obrigada a todos os que apoiaram a ideia dos Foto&Sketchers 2 Linhas e que têm ajudado a tornar este grupo uma realidade. O nosso grande lema é a PARTILHA E A PROMOÇÃO DA AMIZADE. É uma grande emoção ver tanta gente entusiasmada em participar nas actividades que promovemos, sempre como Voluntários.

Sinto dois “Senãos” no desenvolvimento deste grupo ao longo tempo:

1 – A maioria das pessoas não se têm sentido entusiasmada pela reportagem fotográfica. Mas relembro que este grupo promove também a fotografia, com smartphone ou com máquinas fotográficas super-profissionais. O que interessa é explorar a fotografia como mais gostarem.

2 – A maioria das pessoas não partilha os seus desenhos e fotografias, mas PODE se lhes apetecer, tanto aqui no grupo do Facebook, como no Instagram com a hashtah:
#fotosketchers2linhas. Há ainda a possibilidade de publicarem no blog dos FS 2´´.

Faço notar também três aspectos:

. Ultimamente, têm sido organizados poucos encontros fora de Lisboa, ou seja, nos outros Concelhos que estão nos nossos objectivos: Cascais, Oeiras, Sintra e Amadora. Mas isso irá mudar em breve. Notem que a organização dos encontros depende sempre da disponibilidade e motivação de quem os organiza.

. Há muito tempo que não organizamos um evento durante a semana.

. Há muito tempo que não fazemos uma Expedição a um evento alheio.Por isso, anunciamos que na penúltima semana de Maio (em 24 ou 25 – ainda temos que confirmar a data) iremos promover uma expedição a um evento de organizado por outra Pessoa e Organização que nos são muito Estimadas. Dessa forma celebraremos a Partilha, a Amizade e o que tanto gostamos de fazer: reportagens fotografadas e desenhadas!

Para saberem mais sobre o grupo Foto&Sketchers 2 Linhas, os nossos objectivos, quem somos, a nossa história, explorem a informação da barra lateral do blog e visitem as secções:

 

 

Desenhos-cegos no Encontro FS 2´´ no Bar Irreal

Mais uma vez enfrentei a dimensão A3. É enorme e assustador desenhar, mesmo com desenho-cego, num tamanho tão grande. Estou muito  surpreendida com os resultados.

Também usei esta técnica, porque neste encontro dos Foto&Skethers 2 Linhas (FS 2´´) estava uma convidada especial. Assim demonstrei-lhe como é possível conseguir resultados imediatos e motivadores desenhando desta forma.

Desenho pequeno da convidada Carolina Figueira.

 

Usei outra técnica muito charmosa para desenhos rápidos. Alguém me sabe dizer qual é essa técnica?

Ao tentarmos arranjar forma de explicar este vício dos rabiscos, concluimos que se pegam como os fungos dos pés… Acho uma analogia mesmo muito boa, pois mostra o significado e a força que o Desenhar ao vivo e em grupo tem nas vidas de quem o pratica.


O meu post com mais histórias sobre este encontro no blog dos Foto&Sketchers 2 Linhas

 

 

Desenhar à chuva…

Rita Care - Desenhar a chuva - Santarém, 25jun2017 - Foto on location

Há dias que andamos a enrolar, a enrolar… Olho para o trabalho dos outros, converso… Na maior parte desses dias a produtividade é nula. Às vezes acontecem-me desenhos maravilhosos, não tanto pela qualidade, mas pela forma como ressoam em mim.

No último encontro dos Ribatejo Sketchers andei a enrolar todo o dia, mas começou a chover e abriguei-me por baixo de umas árvores frondosas, num banco de jardim muito a jeito da situação. Sentei-me a preguiçar mais um pouco, a apreciar a dedicação da Patrícia e da Mónia, protegidas apenas por um minusculo guarda-chuva vermelho. Olhei para a minha preguicite e perguntei-me do que estava à espera para “caçar” aquela imagem no meu caderno…

Este rabisco foi desenhado no Miradouro de São Bento, no último encontro dos Ribatejo Sketchers, em Santarém. Tornou-se assim inesquecível, cumprindo o principal propósito que tenho para a minha vida rabiscatória: ter significado.

Rita Care - Desenhar a chuva - Santarém, 25jun2017 - Foto