#VirtualJumpSketch ao Largo Sto Estevão

Fiz outra vez companhia à Mari e “Saltei” numa experiência interessante e única. Ela estava a rabiscar em Alfama (Lisboa), falámos por telefone, disse-me a localização exacta, eu pesquisei imagens na Internet e no Google Maps, e desenhei com ela a partir de casa, mas nma foto noctura! O mais giro é que ouvia muito bem e inclui balões de fala! Foi uma partilha muito divertida! Viva os phones para ouvir bem com as mãos livres.

#VirtualJumpSketch a Benfica, Lisboa

No friozinho do Inverno é bom poder Saltar por aí nos motores de busca para explorar lugares, mesmo que por perto, como a Benfica em Lisboa.
Há muito tempo que não usava lápis-de-cor mágico e não gostei muito desta experiência.

Quando não se é bem-vindo fica-se muito bem na rua em Belém

Sonhei com desenhos das lâmpadas em exposição no antigo Museu da Electricidade durante três ou quatro semanas e em desenhar o primeiro carro eléctrico em Portugal.

Mas isso não aconteceu, porque quando uma pessoa não se sente bem-vinda não deve ter problemas em “dar de frosques”. Ai não me deixam entrar com o banquinho dos rabiscos? Então, adeus!

Sobraram os pensamentos positivos, os riscos sorridentes e tagarelas. Não digam a ninguém, mas a falta dos cabos na Ponte 25 de Abril não foi obviamente de propósito ;-)


A passagem sucessiva de barcos à vela mesmo à nossa frente foi mote para desenho cego e de linha contínua. Um exercício muito livre, sempre com resultados agradavelmente surpreendentes.

E assim foi no último encontro dos FotoSketchers 2 Linhas no agora MAAT, que já foi o antigo Museu da Electricidade. Tiram-lhe o nome, adicionaram 5 euros à antiga exposição permanente (antigamente gratuita), na qual já não podemos entrar com a nossa mochila, nem de banquinho de rabiscos. Com tanta “fofura”, fiquei cá fora e muito melhor, porque me constou que lá dentro estava abafado. A EDP deve ter dificuldades em pagar a conta da electricidade, por isso nada de colocar ar condicionado. Deve ser para que os visitantes não fiquem lá dentro muito tempo no Verão…

Só me apetece dizer cenas que podem mesmo ser disparates e má língua, mas não consigo esperar coisas muito boas de um museu que se fez inaugurar e reinaugurar várias vezes… Se fizesse com que os visitantes se sentissem abraçados e bem-vindos, não precisariam de reinaugurações.

Nem sequer nos levantámos para ir ver a cara do edifício novo que parece a boca de tubarão… Não nos fez falta nenhuma.

Pronto, pronto, já passou… Mas não me apanham por aquelas bandas enquanto me lembrar disto que aconteceu.

Rabisco do Piquenique no Campo Grande

Os FotoSketchers 2 Linhas organizaram um piquenique no Campo Grande, por entre duas das vias de trânsito mais ocupadas da cidade. Mesmo no fim-de-semana passam muitos carros, mas ouvem-se lá ao longe. Na última remodelação dos jardins foram criadas elevações nos relvados. Junto ao antigo edifício do Caleidoscópio e a cidade parece distante.

Conversou-se muito mais do que se rabiscou ou fotografou, mas esse é mesmo o espirito do grupo =)

Árvores no Jardim do Campo Grande, Lisboa - by Rita Caré 2019

Funcionário colonial, Mali – MNEtnologia

A Felicidade do difícil e o desapontamento por afinal não ser o D. Quixote… perdi o romantismo do desenho a meio…

A Felicidade e a Tristeza de usufruir da possibilidade de limpar o chão esticando-me por ali e de um museu às moscas…

Museu Nacional de Etnologia by Rita Caré 2019

Preferia não ter o Museu Nacional de Etnologia às moscas e ficar inibida com a curiosidade dos visitantes pelos rabiscos que fazemos… Este Museu é dos preferidos dos sketchers, porque os seus objectos parecem mágicos, saídos de contos de fadas em terras longínquas. É muito intimista e poético.

Tudo isto se passou num dos últimos encontros do FotoSketchers 2 Linhas no Museu Nacional de Etnologia, em Lisboa.

ADIADO – Workshop Carimbos e Rabiscos no Parque Bensaúde, Lisboa

Workshop Carimbos e Rabiscos no Parque Bensaúde

ADIADO POR MOTIVO DE OBRAS NO PARQUE
ATÉ DATA A ANUNCIAR


Parque Bensaúde, Lisboa

Público-alvo:
Adultos e crianças a partir dos 10 anos (acompanhadas por um adulto)

Materiais:
Oferta de um caderno
Carimbos disponibilizados para utilização durante o workshop
Materiais para desenhar e pintar à escolha dos participantes

Objectivos:
. Conhecer e explorar o Parque Bensáude através de exercícios de desenho de observação à vista conjugado com carimbos.
. Fornecer ferramentas para que os participantes adquiram bases para a prática do Urban Sketching.
. Motivar os participantes para a actividade do desenho em grupo ou individualmente.

Nº Participantes
. Nº mínimo: 6
. Nº máximo: 14

Formadoras
. Marilisa Mesquita
marilisamesquita.blogspot.com | marilisahandade.blogspot.com
. Rita Caré
papiropapirus.wordpress.com

Informações detalhadas sobre preços, modo de inscrição e outras são fornecidas exclusivamente por e-mail:
mari_lis00@hotmail.com  |  rita.s.care@gmail.com

Evento no Facebook


Rabiscos digitais para o Encontro FS 2´´ no Museu do Dinheiro

Amanhã, 2 de Fevereiro de 2019, há encontro no Museu do Dinheiro, em Lisboa, com os FotoSketchers 2 Linhas!

Vamos?

Para criar o cartaz do encontro rabisquei a barra de ouro do cofre do museu e a porta da entrada do edificio, que foi uma igreja, agora transformada, através de uma incrível obra arquitectónica.

P.S. Não encontrei uma única foto da porta do museu…. tive que me adaptar com as perspectivas do edificio disponíveis por aí…

5 Nov | Workshop – Introdução à Aguarela

Rita Care - WS - 5nov2017 q -800px

 

Workshop – Amadeo com Aguarela
Iniciação à Aguarela e ao Abstracto

 

ONDE e QUANDO?
Lisboa (Próximo do Campo Pequeno – Entre a Culturgest e o ISA)
5 Novembro 2017 (Domingo) – 10h30-13h30 e 15h00-18h30 (Almoço-livre)

OBJECTIVOS
– Explorar algumas técnicas de aguarela, o abstracto e a criatividade, tendo como ponto de partida a obra de Amadeo Souza Cardoso.
– Introdução aos materiais básicos necessários para trabalhar com aguarela.
– Introdução a técnicas de aguarela (técnica de molhado no seco, molhado no molhado, criação de degradés e desenho sobre a aguada terminada).
– Concretização de trabalhos abstractos a partir de colagem de imagens impressas e de desenho a partir de obras de Amadeo.

PÚBLICO-ALVO:
Adultos e jovens maiores de 12 anos

Nº Mínimo de Participantes: 4
Nº Máximo de Participantes: 8

O Workshop adequa-se a iniciados e também a pessoas  que já tenham alguma experiência com aguarela ou que já tenham participado nos meus workshops anteriores: “Kandinsky com Aguarela”, “Panorama com Aguarela” e “Do Piroso à Criatividade”.

CONTACTOS PARA INSCRIÇÕES DIRECTAMENTE COM A FORMADORA
Informações detalhadas sobre os materiais necessários, preços, modo de inscrição e outras são fornecidas exclusivamente por e-mail.

Rita Caré
Projecto Papiro papirus – Rabiscos e Aguarelas
rita.s.care@gmail.com | +351 913 159 291
https://papiropapirus.wordpress.com

 

Parque das Nações à espera da Mega Lua

As nossas intenções eram muito boas: ir ver nascer a Mega Lua de Agosto… Está bem, está… Pôs-se um vendaval e nuvens… Ainda vimos a Lua Gigante enorme mesmo em frente da marina do Parque das Nações, em Lisboa, mas puff! Logo de seguida subiu para trás das nuvens.

Valeu o momento de adrenalina quando olhei de repente para o céu e ela estava lá ENORME, ainda meio desvanecida com a claridade do dia.

E valeu pela converseta, claro. Desenhei o Mário no caderno, mas é melhor não falarmos mais disso… ;-)

Rita Care - Parque das Nacoes - Ago 2017 (1) red

Rita Care - Parque das Nacoes - Ago 2017 (2) red

 

 

Rabiscos para o Jantar

Há muito tempo que não fazia um desenho durante uma refeição que gostasse tanto como este. É que o fiz durante toda a noite, durante conversas com petiscos e em companhia de quem não rabisca.

É impressionante como o desenho nos ajuda a ouvir melhor com muita atenção. Mesmo! Claro, que quando respondia parava, porque como todos os sketchers sabem é impossível desenhar e falar ao mesmo tempo. Mas isso foi uma agradável sensação, porque este desenho demorou as várias horas através das quais as garotas da faculdade estiveram no Tati (Cais do Sodré, Lisboa), a pôr as novidades em dia. Elas ficaram impressionadas com o desenho e eu com o que me diverti a desenhar naquele contexto, com a caneta de aparo com a ponta dobrada e a tinta azul da Noodlers neste caderno e com o lápis de cor mágico da Koh-i-Noor amarelo, vermelho e azul escuro (é muito melhor que os de outras cores!).

Imaginem que até houve refilisse sobre o desenho estar muito inventado, porque os objectos não são bem assim e estão fora do lugar. Adoro inventar um bocado este tipo de locais, porque arranjo tudo como se fosse eu que ali vivesse ;-)

Segredo: esta caneta de aparo rasca, que imita uma Sailor, às vezes falha e isso tira-me do sério. Então, percebi que se deitar uma gota de água misturada com a tinta no reservatório, a tinta flui melhor na ponta!! Ouviste Teresa Ogando? ;-)

Rita Care - Rabiscos para Jantar - 1Ago2017 - red

Vitrais de Almada em Campo de Ourique

Este rabisco de uma parte de um dos painéis de Almada Negreiros foi tão breve como a visita que fiz num pulinho ao encontro na Igreja do Santo Contestável, em Campo de Ourique – Lisboa, organizado pela Rosário Félix. É que eu fui mesmo foi para dizer Olá às pessoas giras dos rabiscos! :)

E, claro, ver os trabalhos alheios que até ao momento de me vir embora estavam a ficar fantásticos!

Rita Care - A. Negreiros Igreja Sto. Contestável - Campo Ourique - 1024

Exposição USkP | Roque Gameiro – Lisboa Antiga

Rita Care -Expo USkP - Roque Gameiro - AC Crispim 2017
Desenho que fiz nas Escadinhas de São Cristovão que não existem como no tempo de Roque Gameiro | Fotografia: Ana Cristina Crispim

No dia 18 de Março de 2017, inaugurou a exposição “Roque Gameiro Lisboa Antiga” dos Urban Sketchers Portugal (USkP), dedicada aos lugares alfacinhas que o aguarelista Alfredo Roque Gameiro pintou há mais de um século.

Partindo de um desafio lançado por Pedro MB Cabral, os USkP foram visitando pontos assinalados num mapa durante meses. Agora os desenhos estão expostos no Museu de Aguarela Roque Gameiro em Minde.

Escolhi as Escadinhas de São Cristovão, Baixa de Lisboa / Alfama, para participar neste projecto, cuja história pode ser lida ALI

Mais informações sobre a exposição ACOLÁ.

Exposição Roque Gameiro Lisboa Antiga em Minde
Exposição Roque Gameiro Lisboa Antiga em Minde

O Caos… visual do Largo do Rato

Rita Care - Caos - CAAZVS - 6mar2017 (1.2)
Café 1800, Largo do Rato, Lisboa

O Caos… do Largo do Rato foi a proposta do Nuno Saraiva no workshop dos Urban Sketchers Portugal e da Casa Atelier Arpad Scenes e Vieira da Silva.

Para além de ter contado a sua primeira incursão pela reportagem em diários gráficos e uma viagem a Luanda, disse coisas tão importantes parecidas com estas (o que não for bem assim que disse foi o que eu quis ouvir…):

– Desenhar de tudo nos diários gráficos – o que se vê e o que não se vê e mais o que nos vier à cabeça.

– Não partilhar tudo, guardar segredos e tesourinhos somente para nós.

– Não desenharmos apenas. Preenchermos cadernos inteiros de carimbos, por exemplo.

– Não se ser compulsivo no desenho. Parar, observar e sentir o que nos rodeia (esta segunda parte é minha…)

Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (1)
1ª versão sem cor do desenho anterior

Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (2)
Almoço com o Nuno Saraiva e alguns Urban Sketchers

Não inclui balões de fala neste desenho, porque estava muito mais interessada em ouvir as conversas à mesa…

A “Seita” dos Rabiscos pelas Chaminés em Campo de Ourique

| A “Seita” dos Rabiscos |
Percurso das Grandes Chaminés de Tijolo
Campo de Ourique, Lisboa – 25.2.2017
Org. Desenhar Campo Ourique e Rosário Félix

A

Os sketches do dia serão publicados quando os tiver pintado :)

Florestas Tropicais no Oceanário

No dia 1 de Janeiro de 2017, fui resolver uma promessa feita a mim própria quando entreguei o projecto de Mestrado. A data parecia gira, porque icónica: o primeiro dia do ano, do resto da Vida. Quase não se podia andar… os tanques maiores estavam inacessíveis pela quantidade de pessoas. Perguntávamos se seriamos as únicas Portuguesas por entre a multidão.

O momento com estas características movimentadas ao redor, a complexidade de formas e o movimento dos peixes convidava ao desenho cedo e semi-cego. Muito bom para descontrair. Foi uma espécie de garden sketching zen.

Gosto tanto destes rabiscos serenos que não tenho coragem para os pintar.

rita-care-florestas-tropicais-oceanario-72

Depois passámos meia hora ou mais a observar as lontras marinhas, seres muito interessantes no seu comportamento.

Bolo de chocolate natalício

Foi um rico dia de paródia foi…
mas por acaso não comi deste ;-)

rita-care-lanche-nicolau-17dez2016

depois de turistar no Cais das Colunas com os USkP

rita-care-uskp-cais-das-colunas-lx-17-dez-2016-3

Do Adamastor para o Tejo

Sentei-me numa das esplanadas do Miradouro do Adamastor, em Lisboa, a beber uma limonada e a levar com uns esguichos de água para cima de mim e do caderno, cujas folhas nem tinham tempo de humedecer, tal era o calor.

Comecei por desenhar o guindaste do lado esquerdo, depois desenhei o cacilheiro, a Ponte 25 de Abril, a outra margem e o Cristo Rei. Quando dei por mim tinha o guindaste dentro de água, claro…

Lembrei-me logo daquela pergunta “retórica” típica destes momentos: “mas alguém estava lá contigo para ver”… se o guindaste lá estava?! ;-)

E o que é que isso interessa…? O Cacilheiro também não faz aquele percurso… Continuei por ali fora a desenhar um barco ali, outro acolá e por aí fora… Tem que ser rápido, porque eles passam depressa!

DoAdamastor-25Abril-Jul2016

Confesso que só uso lápis-de-cor “mágicos”, porque não me apetece carregar com a caixa dos 24. Os desenhos ganhariam muito se os usasse, mas tenho preguiça… E estes servem para o olho, sobretudo nestas folhas de papel escuro e bem acompanhados com um bom lápis de pastel branco.

Veleiros e naus

Tall Ships em Lisboa 2016