Porque é que Rabiscas / Desenhas? | Why do you Sketch?

In English below

 

Porque é que Rabiscas/Desenhas?

Aproveitei o desafio da Liz Steel para reflectir sobre o Porquê de desenhar há tantos, tantos anos, mais de 20.

Estimada Liz Steel,

dependendo do momento, Rabisco / Desenho & Pinto para:

. Encontrar o Silêncio.
. Esvaziar o cérebro de tudo em redor e focar-me em algo que chame a minha atenção.
. Estar sozinha no mais estranho dos silêncios experenciado no meio de uma  multidão.
. Estar com outros sketchers (rabiscadores / desenhadores de rua) no mais especial dos silêncios.
. Encontrar-me. Encontrar o meu eu interior, perdido no ruído do meu cérebro.
. Trazer a mim espaços, locais, coisas, pessoas… (o que eu considero estético provavelmente não é o mesmo que tu e outras pessoas consideram).
. Sentir-me Livre.
. Ouvir melhor.
. Agarrar momentos para sempre (com pequenos detalhes).
. Compreender.
. Explicar.
. Aprender sobre mim própria, sobre as pessoas, sobre todos os detalhes de algo ou alguém, sobre a forma como o mundo funciona, sobre como uma máquina funciona, sobre uma teoria, sobre desenhar, sobre pintar, sobre materiais de desenho e pintura.
. Para partilhar histórias, para contar histórias, para ver histórias (reais ou imaginadas).
. Para crescer como ser humano.
. Para ser feliz como os miúdos com os seus brinquedos.
. Rabiscar e desenhar é a actividade mais enriquecedora que alguma vez experimentei.

Rita Caré, 19 Out 2017

 

Why do you Sketch?

Once Liz Steel asked Why do you Sketch, I reflected on Why do I do it for more than 20 years.

Dear Liz Steel, I will do my best with my unperfect English.

Depending on the momentum… I SKETCH & PAINT To:

. Find Silence.
. Empty my brain from everything around and focus on something that calls my attention.
. Be alone in the most strange silence experienced in the middle of a crowd.
. Be with other sketchers in the most special shared silence.
. Find myself. To find the inner me lost in my noisy brain…
. To bring aesthetic places, things, people (what I consider aesthetic probably is not the same for you and for many people) to my life.
. To feel Free.
. To listen better.
. To catch moments forever (with tiny details).
. To understand.
. To explain.
. To learn about myself, about people, about all the details of something or someone, about how the world works, about how a machine works, about how a theory works, about drawing, about painting, about fine arts materials.
. To share stories, to tell stories, to watch stories (real and from imagination).
. To grow up as a human being.
. To be happy like kids with their toys.
. Sketching is the most enriching activity I’ve ever tried.

Rita Caré, 19th Oct 2017

1 Outubro | Encontro | Rabiscos de Ciência em Zoom, IGC, Oeiras

rabiscos-dia-aberto-2016-rita-care-96-dpi-1000-px-com-texto-v2-png

 

RABISCOS DE CIÊNCIA EM ZOOM 
Diários Gráficos no Dia Aberto
do Instituto Gulbenkian de Ciência

1 Outubro 2016 – 10-17h, Oeiras

 

O Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) abre as suas portas ao público no Dia Aberto do IGC 2016, em 1 de Outubro das 10 às 17h, em Oeiras. Entre muitas outras actividades para todas as idades, todos os interessados – ADULTOS e JOVENS maiores de 13 anos – estão convidados a participar no encontro “RABISCOS DE CIÊNCIA EM ZOOM | DIÁRIOS GRÁFICOS NO DIA ABERTO DO INSTITUTO GULBENKIAN DE CIÊNCIA”, no qual vamos desenhar à vista em pequenos cadernos ao longo do dia.

Não é preciso saber desenhar, basta gostar de o fazer e trazer um pequeno caderno e materiais portáteis  para desenhar e pintar (por exemplo, canetas de feltro, lápis de cor, kit de aguarelas e pincel).

Serão organizadas duas visitas guiadas a laboratórios específicas para os rabiscadores e para as quais é necessária INSCRIÇÃO OBRIGATÓRIA:

A – 11h00 – Visita guiada e rabiscada a Laboratório
B – 14h30 – Visita guiada e rabiscada a Laboratório

INSCRIÇÃO

Envie um e-mail para Rita Caré – rita.s.care@gmail.com – indicando o NOME, E-MAIL e TELEMÓVEL e em qual das visitas guiadas prefere participar: A ou B.

PÚBLICO-ALVO – ADULTOS e JOVENS maiores de 13 anos

EXPOSIÇÃO ONLINE DOS DESENHOS

Todos os participantes poderão ter até 3 dos seus desenhos expostos online no site do Dia Aberto do IGC 2016.

COMO CHEGAR AO IGC?

O IGC fica a 5 minutos a pé da estação de comboios de Oeiras (linha da CP Lisboa-Cascais). Instruções de chegada AQUI.

OUTRAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES

– Quando chegar à mesa de informações no IGC, identifique-se como RABISCADOR e irá receber um autocolante/crachá.

– O ponto de encontro dos grupos para as visitas aos laboratórios será nas escadarias do pátio grande central pelas 10h45 e pelas 14h45.

– Haverá uma partilha de cadernos no final da manhã (12h30) e outra à tarde (16.30h) junto às escadarias do pátio grande central.

– Há muito que ver, ouvir e experimentar, das 10 às 17h – Consultar o PROGRAMA de todas as actividades do Dia Aberto do IGC 2016 que está AQUI.

– O bar e a cantina do IGC estarão abertos ao público durante todo o dia.

ORGANIZAÇÃO

IGC – Instituto Gulbenkian de Ciência

MAIS INFORMAÇÕES

Website – https://diaaberto16.wordpress.com

 

Encontro de Diários Gráficos na Trafaria

Depois do workshop de diários gráficos com agendas de manhã, organizou-se um encontro de diários gráficos na Trafaria. O clima não era agradável, mas não arredámos pé!

Continuei a trabalhar na agenda oferecida de manhã e rabisquei uma paisagem da Trafaria, desde a praia até à Fundação Champalimaud – “o centro de investigação para o desconhecido” – do outro lado do rio Tejo, que está na fronteira de Algés-Oeiras e Lisboa. Aquele barco com as bandeiras estava mesmo a pedir que o desenhássemos. Não foi tarefa fácil desenhar os barcos, porque o vento mudou várias vezes. Não “paravam quietos”!!

Rita Care - Encontro USkP - Trafaria - 14maio2016 (1) (1024x693)

Acabei  o primeiro desenho do dia depois, pintando apenas o céu. Estes cadernos que quase não se vêem da Marilisa Mesquita são muito difíceis, mas muito bons para aprender a seleccionar apenas o essencial do que observamos pela frente e queremos trazer connosco em linhas…

Rita Care - Encontro USkP - Trafaria - 14maio2016 (2) (1024x696)

Termino com esse primeiro desenho do dia enquadrado naquela paisagem industrial do rio, que assusta pelo futuro incógnito para toda aquela zona à beira da água… De qualquer forma, a Trafaria precisa de um restauro. Um restauro repito. Para as pessoas. Não uma destruição total de tudo o que já foi…

Trafaria-14maio2016 (0)

Este slideshow necessita de JavaScript.

O que é e o que não é Urban Sketching

Pronto, pronto… sim, mas escusam de ser tão convictos… até zangaditos…
O melhor dos rabiscos ao vivo são as emoções – e sobretudo as pessoas – que eles nos trazem à vida!

Será que USkP Hong Kong já perceberam isso?

Os rabiscos não devem andar de mãos dadas com smiles tristes e zangados vermelhos…. nem com certos e errados… nem sem balões de texto… gosto tanto de balões de texto… como é que se desenham pessoas em movimento sem usar um bocadinho de memória…?

O Urban Sketching é muito mais do que um desenho em contexto urbano. Pode ser muito mais se cada um de nós deixar a criatividade liberta.

Urban Sketching - O que e e o que não e

Via Urban Sketchers Hong Kong

O que nos acontece com um Diário Gráfico na mão

9 Coisas que nos acontecem
quando trazemos um Diário Gráfico
em modo NonStop

9ThingsThatHappen-Sketchbook

A Ler ALI

Fim do Ano delicioso de Amizade e peripécias Alfacinhas

Na semana passada eu e a Marilisa, numa decisão abençoada, fomos desenhar para a beira do Tejo, ali ao lado do Cais das Colunas, porque o sol estava bem estava instalado a invadir Lisboa e esteve até desaparecer.

Cais das Colunas, Lisboa (1) - 20Dez2015 1000

Sentámo-nos naqueles degraus muito largos, em frente ao rio e em frente ao relvado. Estava um jovem lá deitado  numa posição muito estranha, mas apresentava umas boas cores nas faces… Sugeri várias vezes à Marilisa se não deveríamos ir lá ver se ele estava mesmo vivo… Passada mais de meia hora descobrimo-lo aparentemente bem, a dormir profundamente,  talvez com problemas respiratórios notórios… pelo que tivemos que terminar os nossos desenhos ao som do seu dormir e ainda viemos embora e ele lá continuou no seu sono muito sonoro num belíssimo final de tarde da penúltima tarde de Outono…

Cais das Colunas, Lisboa (2) - 20Dez2015 1000

Na tarde de véspera de ano novo resolvemos fazer um périplo ali para o lado de São Bento. Não encontrámos lugar sossegado para desenhar abrigadas de qualquer frio, mas não havia assim frio… então bebemos um café no quiosque e sentámo-nos no Jardim das Flores com vistas… digamos interessantes para a roupa estendida nas janelas, para os prédios com azulejos giros, para as pessoas “particulares” e/ou extravagantes que deambulavam por ali.

Eu aproveitei e ofereci uma prenda com um atrasoseco de cerca de 6 meses… Achei o tema não adequado para as paredes da casa dela, mas para ela ter uma recordação de mim em qualquer gaveta onde guarde este tipo de “abóboras de arte” :)

MMesquita -Sardinha - Rita Caré 2015

Senti uma estranha atracção por desenhar roupa estendida, entre a qual se encontravam umas ceroulas azul-cueca. Achei perfeito para a véspera de ano novo. Vestir umas cuecas de cor azul-cueca é supostamente o sonho de qualquer Português numa passagem de ano… mas então umas ceroulas parece-me ultrapassar todas as expectativas, não é?

Pareceu-me mesmo o desenho perfeito para o último dia do ano ali na Praça das Flores, em Lisboa. Será mesmo que o proprietário estava a secar as suas belas ceroulas para entrar com o pé direito em 2016?

PracaFlores-30Dez2015

 

A Marilisa desenhou parte da praça e do edifício da casa de chá todo a caneta e pincel preto. Não há fotografias. Quando chegou a casa publicou outro desenho que não parecia o mesmo. Aquele trabalho de pintura só pode indicar bons auspícios para 2016!

Feliz Natal com Desenho e Meditação

Desenhar é Meditar.

DESENHAR é uma ferramenta que nos ajuda a OBSERVAR quando desenhamos a partir da Vida que nos rodeia e a ferramenta que nos ajuda a pensar quando RABISCAMOS a partir da nossa imaginação.
Rabiscar é o irmão mais novo do Desenho! Se consegues rabiscar tenho a certeza que também consegues DESENHAR!
[Tradução Adaptada de The Big Draw]

Doodling is the little brother of Drawing - The Big Draw
Bom Natal,
Feliz Navidad, Merry Christmas,
Joyeux Noël, Buon Natale, Boas Festas…!

Reflexões: Rabiscar ajuda a tomar atenção!!

Muitas pessoas detestam rabiscadores que fazem bonecos, por exemplo durante reuniões, aulas ou em qualquer local “inadequado”. Todos estes indesejados sofrem com as autoridades passivo-agressivas do tipo “Desculpe, estamos a aborrecê-lo?”…

Um estudo publicado em 2009, numa revista internacional de psicologia, demonstrou que os rabiscadores memorizam melhor as informações que ouvem e que são consideradas entediantes.

Porque é que rabiscar ajuda a memorizar?  A autora do estudo pensa que a explicação mais coerente tem a ver que quando se rabisca não se entra em devaneios e fantasias. “Sonhar acordado” provoca distrações e requer um grande poder de processamento do cérebro. Fantasiar, por exemplo, sobre férias, destinos, a forma de as pagar, que percursos fazer e que hotel escolher… é um estado cognitivo que exige o “funcionamento executivo” do cérebro.

O acto de rabiscar requer poucos recursos executivos do cérebro, mas que são suficientes para afastar as pessoas de fantasiarem. Permite, por isso que se memorize o que se ouve enquanto se rabisca. Desenhar rabiscos força o cérebro a dispender energia suficiente para não permitir devaneios, mas não a suficiente para impedir que os rabiscadores deixem de tomar atenção.

Portanto, a próxima vez que esteja a rabiscar durante uma reunião, poderá dizer ao chefe que esteve a tomar atenção a todas as palavras.

Passeio Cultural à Serra de Montejunto II – A Aguarela

Passeio com rabiscos por Montejunto e pela Real Fábrica do Gelo.
Finalizei-os com aguarela.
Reportem Fotográfica Aqui Aqui

Parte I – Caneta de Feltro

Cultural Walking to Serra de Montejunto and Ice Factory.
I finished them on watercolor.
Photos here and here

Part I – Color Pen

Montejunto-22Jun2013-RitaCare (3)

Montejunto-22Jun2013-Rita Care (5)

Montejunto-22Jun2013-RitaCare (6)

Montejunto-22Jun2013-Rita Care (8)

Passeio Cultural à Serra de Montejunto I – a Canetas de feltro

Passeio com rabiscos por Montejunto e pela Real Fábrica do Gelo.
Finalizei-os com canetas de feltro.
Reportem Fotográfica Aqui e Aqui

Parte II – Aguarelas

Cultural Walking to Serra de Montejunto and Ice Factory.
I finished them on color pen.
Photos here and here

Part II – Watercolor

Montejunto-22Jun2013-RitaCare (1)

Montejunto-22Jun2013-RitaCare (5)

Montejunto-22Jun2013-RitaCare (2)

Montejunto-22Jun2013-RitaCare (4)

Convite – Exposição dos Urban Sketchers – Nas Ruas de São Bento

Convida-se toda a gente para a INAUGURAÇÃO da Exposição de Diários Gráficos dos Urban Sketchers Portugal “NAS RUAS DE SÃO BENTO” na Fundação Mário Soares, Rua de São Bento (ao lado da Assembleia da República), em Lisboa, no dia 20 de Junho às 18h.

USK-SaoBento-20Jun2013

Este blog será representado pela autora – Rita Caré – com uns 3 ou 4 rabiscos da Avenida Dom Carlos I.

Catalogo - Nas Ruas De São Bento - FMS - 2013
Catálogo da exposição “Nas Ruas de São Bento”

Esta exposição surgiu após o 36º Encontro dos Urban Sketchers Portugal, no qual participaram mais de 70 pessoas. Foram desenhadas todas as ruas que desembocam na Assembleia da República.

O Catálogo da exposição “Nas Ruas de São Bento”, organizada pela Fundação Mário Soares e os Urban Sketchers Portugal está disponíve AQUI

O Urban Sketchers Portugal é um colectivo de autores portugueses que desenham em diários gráficos as cidades onde vivem, os sítios por onde viajam, encontram-se para desenhar de vez em quando e respondem a desafios lançados no blog.

Na música e rabiscos de papo para o ar

Sentei-me na Feira do Livro a ouvir os The Italian Trio – do projecto Out of the Blue- e continuei nos meus esforços para rabiscar pessoas e nas experiências com canetas de feltro. O rapaz da guitarra (ou será um baixo?) parece anão, mas foi mau jeito meu, o rapaz do trompete é mais magro e o da bateria não é uma estátua e toca bastante e bem… Ficaram todos bastante guedelhudos e barbudos demais. Mas até gosto desta experiência…

OutOfTheBlue-FeiraLivro-5Jun2013-RitaCare-700

Na Casa do Vapor no Dia da Criança

No dia 1 de Junho fui rabiscar a Casa do Vapor, na Cova do Vapor (num canto da Trafaria, na esquina entre o rio e o mar, mesmo ao lado da Costa da Caparica).

CovaDoVapor-1-RitaCare-Junho2013-900

CovaDoVapor-2-RitaCare-Junho2013-700

Cheguei, disse olá e sentei-me na areia a rabiscar, a rabiscar, mas sem muita vontade. A equipa ia preparando a miudagem para  apanhar microlixo na praia. Entretanto, lá foram ao trabalho e eu fiquei para trás em luta com as perspectivas… Não estava com muita vontade. Acho que teria gostado mais de ir apanhar micro-lixos para a praia.

Fui almoçar com a equipa da Casa do Vapor uma refeição deliciosa e divertidissima.

Depois de almoço, e com aquele calor incrível pensei que ia adormecer-me e  que não conseguiria rabiscar mais nada. Mas sentei-me debaixo do pátio de um dos edifícios de madeira ainda em construção e soltei a caneta por ali e fora. O tempo foi passando a criançada foi-se juntando à minha volta enquanto o tempo tinha de se fazer passar para irem para a praia mais pela fresca.

CovaDoVapor-3-RitaCare-Junho2013-700

Adorei o resultado. Mas fiquei convencida que os miudos gostaram mais dos rabiscos a caneta de feltro, o que não me espanta, porque não estão muito familiarizados com a aguarela.

Foi um dia tão feliz na Cova do Vapor! Obrigada!

A minha participação nestes rabiscos está incluída nas actividades do 39º Encontro dos Urban Sketchers Portugal, que irão acontecer no dia 9 de Junho de 2013, mas às quais não poderei participar. Sendo assim fui-me adiantando :D

Na praia de Carcavelos ao Pôr-do-sol | Sunset at Carcavelos Beach

Saboreando o pôr-do-sol na Praia de Carcavelos, continuando a experimentar as qualidades do papel muito fino em dimensões A3 

Diria que o papel é de qualidade muito reduzida, por isso é excelente para experiências de rabiscos com caneta. É outra liberdade e um prazer maior “desperdiçar” este tipo de papel nestas actividades.

“Tasting” the sunset at Carcavelos Beach. And I was continuing to experiment the thin paper with pen.

I think this kind of paper is not good at all, but it’s excellent to try to do sketches with pen. It is a great pleasure to feel free to waste paper.

20130526085229672

Abrir o diário gráfico e ultrapassar-nos…

Open Your Sketchbook: overcoming obstacles

“It’s difficult to find time to open my sketchbook and draw – that’s nothing new so I really have no excuse. There are two things that help me overcome obstacles to drawing in my sketchbook.”

1 – Have a sketchbook with me at all times.
2 – Stop thinking it has to be GOOD!

Read it All Here

Usos de um CADERNO DE VIAGEM

Doze preceitos para usar um caderno de viagem

por José Neves

Gosto muito destas:

2. Desenhar sempre por necessidade, vício ou prazer, nunca por obrigação. A obrigação pode cegar.
3. As viagens podem ser planificadas, os desenhos de viagem não. Desenhar transforma as viagens em deambulações.

E também destas:

6. Observar como quem recorda e representar como quem inventa, para que o desenho consagre o estranho como reconhecível e nos devolva o familiar como surpresa.

7. Reagir às coisas desenhando, para nos construirmos.

12. “Não tentar cumprir todos estes princípios, por recear não cumprir nenhum”

Ler tudo aqui