Notícia USkP | Desenhar o “caos” com Nuno Saraiva, um ilustrador político

Nuno Saraiva - CAASVS - 5mar2017 - by Rita Caré (4)
Sketchers a desenhar o Caos no Largo do Rato, Lisboa | Foto por Rita Caré

Notícia USkP
| Desenhar o “caos” com Nuno Saraiva,
um ilustrador político |

Por Rita Caré

Nuno Saraiva foi o convidado da actividade “Um Ano a Desenhar para o Futuro 2017”, em 4 de Março de 2017, na Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva. Uma das suas actividades principais tem sido a de ilustrador em quase todo o “mundo” editorial Português.

Considera-se um ilustrador político e tem vontade de partilhar o passado dos lugares em desenhos e dessa forma contar histórias sobre o que já desapareceu. Defende que nem tudo o que desenhamos deva ser partilhado e que é importante guardar “tesourinhos” e segredos.

Nuno Saraiva partilhou a sua “primeiríssima” incursão no diário gráfico, em 2008, para uma entrevista com Miguel Esteves Cardoso à revista Visão. Nessa reportagem desenhou o almoço da entrevista, incluindo o escritor, as loiças, o empregado de mesa, textos com pedaços das conversas e comentários seus (considera importante inclui-los para que o desenho se torne uma memória viva).

Uma viagem desenhada a Luanda (Angola) também esteve em grande destaque com a partilha de desenhos e muitas histórias. O ilustrador contou do que gostou, do que o afligiu, das peripécias e de como o caos de Luanda o marcou.

Foi exactamente o tema do “Caos” a proposta para desenhar de seguida no Largo do Rato.

Publicado
Newsletter “Agenda dos Sketchers”  Abril 2017
Associação Urban Sketchers Portugal

O Caos - USkP com Nuno Saraiva by Rita Caré aka Papiro
O meu desenho sobre o CAOS no Largo do Rato, Lisboa
Anúncios

O Caos… visual do Largo do Rato

Rita Care - Caos - CAAZVS - 6mar2017 (1.2)
Café 1800, Largo do Rato, Lisboa

O Caos… do Largo do Rato foi a proposta do Nuno Saraiva no workshop dos Urban Sketchers Portugal e da Casa Atelier Arpad Scenes e Vieira da Silva.

Para além de ter contado a sua primeira incursão pela reportagem em diários gráficos e uma viagem a Luanda, disse coisas tão importantes parecidas com estas (o que não for bem assim que disse foi o que eu quis ouvir…):

– Desenhar de tudo nos diários gráficos – o que se vê e o que não se vê e mais o que nos vier à cabeça.

– Não partilhar tudo, guardar segredos e tesourinhos somente para nós.

– Não desenharmos apenas. Preenchermos cadernos inteiros de carimbos, por exemplo.

– Não se ser compulsivo no desenho. Parar, observar e sentir o que nos rodeia (esta segunda parte é minha…)

Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (1)
1ª versão sem cor do desenho anterior
Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (2)
Almoço com o Nuno Saraiva e alguns Urban Sketchers

Não inclui balões de fala neste desenho, porque estava muito mais interessada em ouvir as conversas à mesa…