Oradores de um workshop de 2016…

Fui rever os apontamentos de um caderno de 2016 e encontrei rabiscos dos oradores do Workshop “Agenda 2030 on sustainable development: How shall agriculture research and higher education respond?”, realizado na Fundação Calouste Gulbenkian. 

Rita Care - WS-Agri-FCGulbenkian-2016 (1) - 1200

Gostei muito dos desenhos que fiz destes dois senhores. É muito interessante de verificar que os desenhos de que mais gosto têm, no geral, a ver com o prazer que senti num contexto específico. Gostei muito de os ouvir, claro, mas pareceu-me tudo demasiado teórico.

Rita Care - WS-Agri-FCGulbenkian-2016 (2) - 1200

Além de que nesse dia, mais uma vez, me confrontei com o comportamento paternalista dos países Ocidentais, ditos desenvolvidos, para com África. Enquanto isto persistir não se vai a lado nenhum nos relacionamentos com os países daquele continente. Sinto alguns dos países Africanos (sobretudo os ligados a Portugal, que são os que mal “conheço” de ouvir falar e de ler sobre eles…) tantas vezes perdidos de si próprios, por antigos e enraízados motivos, falta de objectivos próprios consistentes e para lutarem pelo evoluir dos seus povos. Esse evoluir tem de ser, acho eu, de uma forma positiva do seu ponto de vista e não de outros mundos, que nada têm a ver com eles e quase tudo desconhecem sobre a sua cultura e modo de vida.

Anúncios

Não visita a “Inside a Creative Mind”

Foi uma não visita à Gulbenkian. Íamos espiolhar e desenhar a exposição “Inside a Creative Mind”, mas visitámo-nos e às nossas vidas durante quase quatro horas de belas tagarelices. A Paula voltou a desenhar-me… e a Marilisa pintou o jardim interior do edifício central mesmo em frente à porta da exposição não visitada. Foi uma felicidade de “só” Existirmos!

Não Visita a Expo Inside a Creative Mind - 25mar2016 (4)

Este post é só para dizer que pronto fui ver os cadernos da Lourdes de Castro…

à Fundação Calouste Gulbenkian, mas como não desmaiei de felicidade durante a visita, nem nada que se assemelhe a felicidade, muito menos a desmaios, fica aqui o registo (que estava esquecido…). Não tenho mais nada para dizer para além de que me senti um enorme desinteresse, apesar de tentar – eu tentei – interessar-me por algumas peças…

O trabalho dela parece incluir-se no chamado “Livro de Autor” ou “Livro de Artista (visto como uma obra de arte única) e não urban sketching nem nada que se pareça com isso. Não é solução que me interesse muito, com excepção de algumas situações que mostrarei em posts que estão para breve.

Rita Care - 27Ago2015 - Expo Cadernos Lurdes Castro - 1000

Rita Care - 27Ago2015 - Expo Cadernos Lurdes Castro (2) - 1000

Garden Sketching

RabiscosNaGulbenkian-22Mar2014-RitaCare (1)

RabiscosNaGulbenkian-22Mar2014-RitaCare (13)-800

Confesso que tive algum receio de ser atacada por este gigante a palmo e meio da minha cara… Fazer “Garden Sketching” nos Jardins da Gulbenkian poderia ser assustador, mas isso passa-nos logo quando percebemos que os patos querem é guloseimas. Para isso até se metem dentro das malas – vi um pato-real enfiar-se para dentro da mala de uma Urban Sketcher!

RabiscosNaGulbenkian-22Mar2014-RitaCare (15) - 800

Apesar de ter produzido três desenhos apenas gostei deste. Aproveitei um desenho cego que fiz dos patos e melhorei-o para compor os narcisos para o terceiro desafio proposto pela Rosário Félix, coordenadora do 1º workshop da série “Encontros no Equinócio e no Solstício – Diário Gráfico nos Jardins da Fundação” e que estão a ser organizados com a colaboração dos Urban Sketchers Portugal.

GardenSketching-Gulbenkian-22Mar2014-RitaCare-800