Carimbadelas para animar o Desenhar

 

Carimbar e Desenhar no Bairro do Arco do Cego por Rita Caré 2017
Carimbar e Desenhar no Bairro do Arco do Cego

 

Eu e a Marilisa Mesquita orientámos um workshop de desenho e carimbos em Dezembro de 2017. É claro que muito antes já andavamos a pensar no programa que iriamos abordar e eu a praticar, pois claro…

Estes primeiros desenhos foram criados no Encontro dos Eléctricos do Desenhar Campo de Ourique, os prédios foram trabalhos preparatórios comigo a sentir-me uma criança de 5 anos… O desenho do topo fiz durante a parte teórica que a Marilisa explorou durante o workshop. Estava um clima “daqueles” e então desenhei pela janela da sala para o outro lado da rua, no Bairro do Arco do Cego, em Lisboa.

Cliquem nas imagens

Anúncios

Eléctricos em Campo de Ourique

No final de Outubro de 2017, fomos Desenhar em Campo de Ourique, junto à última paragem do Eléctrico 28, em mais um encontro organizado pela Rosário.

Sendo a última paragem do 28 é um óptimo local para desenhar, porque os eléctricos ficam parados durante algum tempo e quando seguem logo vem outro parecido.

 

Além disso disso, tem filas de pessoas, na maioria turistas, mais ou menos quietas. Cheguei mais cedo e fiquei muito tempo só a apreciar a diversidade de pessoas diferentes dos Portugueses. É muito giro. Além disso as pessoas vão quase todas muito animadas, porque estão de férias. São muito bons modelos para rabiscos. Por isso, o ambiente é muito positivo como melhor me convém enquanto urban sketcher.

Não me contentando com os turista,s desenhei a Isa e o Filipe A.

E também a A.C. Adoro desenhá-la! Fica sempre diferente. Na maioria das vezes não se percebe que é ela, mas até gosto disso, porque assim fica sob anonimato :)

Estou muito espantada, porque nos últimos meses o que me interessa é desenhar as pessoas de quem gosto! Desde há anos que luto para evoluir no desenho de pessoas. Tem sido um muito longo e pouco divertido processo. A vida dá-me também esta oferta: gostar de desenhar as pessoas, que no fundo são o que mais importa, mesmo que não apareçam nos desenhos, pois ficam nas memórias.

Eléctricos amarelos e autocarros verdes

Não gosto especialmente dos meus desenhos do último encontro no Museu da Carris, nem sequer das fotos, que foram escassas. Mas adoro estes encontros em que não quero saber grande coisa de rabiscos e fotos, porque conversar e viver o ambiente é muito mais interessante. Foi dos encontros mais divertidos dos últimos tempos!

Aproveitei para desenhar as pessoas a desenharem :)

Rita Care - 5ago2017 Museu Carris (1) (1)

 

Rita Care - 5ago2017 Museu Carris (3)

 

Rita Care - 5ago2017 Museu Carris (4)

 

Quando agendei este 4º encontro estava convencida que iriam aparecer cinco ou seis “gatos pingados”… mas fomos 25! A visita é sempre muito agradável, porque os funcionários gostam muito de nos receber, sobretudo o Sr. Sérgio, condutor do eléctrico nº1 (no qual todos os visitantes andam) e que é um entusiasta. A Isa Silva fez um vídeo de uma das nossas viagens de retorno à entrada que espelha a nossa alegria!

Mais rabiscos e fotos estão ALI nos FS 2´´.

 

 

 

Rabiscos para o Almoço: o Eléctrico pairante…

Um dos meus museus preferidos em Lisboa é o Museu da Carris. Não apenas pelos maravilhosos objectos expostos, alguns enormes, mas também pela simpatia e eficiência dos funcionários. E, claro, porque nos deixam a desenhar em paz e sossego e até acham graça.

Um destes dias fui lá perto tratar de um assunto e, “entre ir num pé e vir no outro”, rabisquei este eléctrico “pairante”… Quando cheguei a casa nesse dia descobri que a Carris comemorava 142 anos. Que feliz coincidência!

O 3º Encontro – Vamos desenhar eléctricos no Museu da Carris? Já está marcado para 4 de Julho!!

Electrico Museu Carris - Rita Caré 2014

Museu da Carris – desta vez o centro de saúde e um autocarro

E espero que haja muitas outras vezes para breve. Na primeira visita dediquei-me aos eléctricos, mas fiquei logo a pensar nos objectos do centro de saúde, nos instrumentos musicais, nos telefones… nos autocarros verdes. O tempo corre tão depressa por entre traços e boas conversas… Aguardo novas oportunidades para rabiscar por lá, talvez resguardada do tempo das chuvas. Foi uma fantástica visita tão gira ao Museu da Carris: uma “perdição” para os desenhos. Muito obrigada a todos pela boa companhia para os rabiscos!

MuseuCarris-23Ago2014-RitaCare -600 (1)

Poderíamos estar ali dias inteiros… Há tanto que desenhar e tanta História de Lisboa e de Portugal para explorar ali. Há objectos para todos os tamanhos, formas e funções.

MuseuCarris-23Ago2014-RitaCare -600 (2)

Em nome dos rabiscadores que apareceram deixo um obrigada muito especial à Luísa e ao incansável Sérgio. É muito bom visitar museus com funcionários tão eficientes e tão simpáticos! 

MuseuCarris-23Ago2014-RitaCare -600 (3)

Reportagem fotográfica na visita ao Museu da Carris para rabiscos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eléctricos no Museu da Carris

Há muito que podiam estar publicados, mas há desenhos que termino algum tempo depois, porque ficam como que a “marinar”. Parece que estiveram à espera que os pintasse, colasse informações adicionais, experimentasse outras técnicas como os marcadores sobre a fotocópia, escrevinhasse algo para memória futura…  O desenho em dupla página esteve 21 dias à espera que me decidisse pelo amarelo e uns apontamentos de vermelho e nada mais. Gosto particularmente da solução da fotocópia.

MuseuCarris-1Fev2014-RitaCare (3) - 800
Modelo de Eléctrico em vitrina que não tive tempo de terminar

Fiquei sentada dentro do eléctrico 444 durante uma hora. Primeiro, sentei-me apenas a desfrutar do momento e da vista para os outros eléctricos da sala. Só passado um bom bocado agarrei no caderno.

MuseuCarris-1Fev2014-RitaCare (1) - 800
Brincadeira com uma fotocópia a preto e branco do original sem cor e marcadores
MuseuCarris-1Fev2014-RitaCare (2) - 800
Original terminado com aguarela

Obrigada pela companhia aos que aceitaram o desafio de uma manhã no Museu da Carris que é um local muito tentador para rabiscos por todos os objectos maravilhosos que lá se encontram e também pela simpatia com que fomos recebidos. Vale muito a pena ficar um dia inteiro para desenhar sem parar.