Lápis-de-cor em aguarela com Maru Godas e Santi Sallés e ainda…

Lápis-de-cor em aguarela
com Maru Godas e Santi Sallés e ainda…

O Workshop da Maru Godas e do Santi Sallés, no Sábado passado, na Casa Atelier Vieira da Silva, despertou-me a vontade de voltar aos lápis-de-cor com ou sem aguarelas. Gosto tanto deste material e quase nunca o uso, porque não me apetece andar com mais peso extra na mochila…

Rita Caré com Santi Sallés e Maru Godas - Aguada e Lápis-de-cor

Este foi 1/2 do desafio do Santi… É que eu não dei tantos detalhes como ele exemplicou para dar movimento e cor ao desenho. Quis muito terminar este desenho tal como está. Acontece-nos e é muito importante seguir a intuição de que é agora que temos que parar. Só com a experiência aprendemos quando chega esse momento.

Vou continuar a experimentar este estilo naif! Ah pois vou!

Rita Caré com Santi Sallés e Maru Godas - Aguada e Lápis-de-cor

Cá está o desafio mal amanhado que a Maru propôs. É que não percebi o que era para fazer…. Também estas rabiscadelas na palmeira estão uma bela “Mierda”. Enfim, se não errarmos não sabemos o que não queremos.

Rita Caré com Maru Godas - Guache

Entretanto, a Maru Godas brindou-nos com um workshop sobre guache com o objectivo de o testar para o que vai realizar em Chicago no próximo Simpósio Internacional dos Urban Sketchers. Cá estão alguns dos resultados. Nas férias quando apanhar os guaches da minha mãe a jeito vou-me divertir com eles!

Além disto ainda “aprendi” novo vocabulário USk: “MiERDA”, “NÃO SOFREIS”… “Estais hacendo Trampas?”. Sim e é maravilhoso ;-)

Rita Care - WS - Maru Godas - Guache, Lisboa - Jul 2017

 

 

 

Rabiscos com Karina Kushnir

A Karina Kushnir, do Rio de Janeiro (Brasil), é Professora de Antropologia Cultural e de Antropologia Visual – imaginem… esta disciplina existe mesmo! :) – , é Urban Sketcher e autora de um blog recheado de textos e desenhos Super!

A partilha da Karina no seu blog tem sido importante para mim ao longo dos anos pois, para além dos seus desenhos, ela escreve muito sobre academia e ciência e as dores de habitar nesse mundo [que às vezes parece extra-terrestre…]. Sendo assim, foi com muito entusiasmo que apareci naquele dia de Janeiro deste ano, já há quase 4 meses…

4 MESES?!? Onde é que andaram estes desenhos?! Pois… Não gostei particularmente dos desenhos que fiz e nesse dia tive um “probleminha” quando saí do workshop… Ups… o meu carro foi rebocado porque, com todo o meu enorme entusiasmo, estacionei-o em frente a um portão de garagem sem dar por nada… cabeças no ar e um grave rombo na carteira e nos nervos.

Bom, apesar de toda a confusão ainda fui ao seu seminário a meio da tarde! Foi uma das melhoras aulas à qual assisti na vida! É que tudo bem argumentado com entusiasmo e emoção é a minha “cena” nerd. Sobre essa aula hei-de voltar, após a Karina publicar mais informação sobre a sua viagem a Lisboa. Quero fazer a minha reflexão sobre o que ela abordou depois de ela própria o fazer.

As propostas incluiam três desenhos, mas não estava para aí virada e só fiz dois durante a manhã. A sua produção foi concretizada a partir da ideia de que, do ponto de vista Antropológico, os objectos existem num contexto social, enquadrados num Tempo, num Espaço e  nas relações sociais existentes.

Rita Care - Com Karina Kushnir - Casa Vieira-Silva - 2017 (1) - 1024
1ª Proposta – O Tempo

Primeiro o Tempo, num registo de temporalidade do lugar a explorar (data, estações do ano, objectos e coisas que representem o efémero ou o eterno/permanente,…). Depois as Relações Sociais, num registo da representação do que está vivo, se mexe, como o movimento das pessoas, animais, plantas, carros… Por último, que não cumpri…, foi a vez do Espaço, num registo de ampliação do local criando, por exemplo, um mapa do lugar explorado.

Rita Care - Com Karina Kushnir - Casa Vieira-Silva - 2017 (2) - 1024
2ª Proposta – O Movimento

Antes do seminário da tarde, sentei-me no café da Fundação Arpad Szene – Vieira da Silva com os olhos vidrados nos azulejos e nuns objectos antigos por baixo da janela…

Rita Care - Com Karina Kushnir - Casa Vieira-Silva - 2017 (3) - 1024
Pérolas do bar da Fundação Arpad Szene – Vieira da Silva

Sobre o seminário, voltarei em breve…

Notícia USkP | Desenhar o “caos” com Nuno Saraiva, um ilustrador político

Nuno Saraiva - CAASVS - 5mar2017 - by Rita Caré (4)
Sketchers a desenhar o Caos no Largo do Rato, Lisboa | Foto por Rita Caré

Notícia USkP
| Desenhar o “caos” com Nuno Saraiva,
um ilustrador político |

Por Rita Caré

Nuno Saraiva foi o convidado da actividade “Um Ano a Desenhar para o Futuro 2017”, em 4 de Março de 2017, na Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva. Uma das suas actividades principais tem sido a de ilustrador em quase todo o “mundo” editorial Português.

Considera-se um ilustrador político e tem vontade de partilhar o passado dos lugares em desenhos e dessa forma contar histórias sobre o que já desapareceu. Defende que nem tudo o que desenhamos deva ser partilhado e que é importante guardar “tesourinhos” e segredos.

Nuno Saraiva partilhou a sua “primeiríssima” incursão no diário gráfico, em 2008, para uma entrevista com Miguel Esteves Cardoso à revista Visão. Nessa reportagem desenhou o almoço da entrevista, incluindo o escritor, as loiças, o empregado de mesa, textos com pedaços das conversas e comentários seus (considera importante inclui-los para que o desenho se torne uma memória viva).

Uma viagem desenhada a Luanda (Angola) também esteve em grande destaque com a partilha de desenhos e muitas histórias. O ilustrador contou do que gostou, do que o afligiu, das peripécias e de como o caos de Luanda o marcou.

Foi exactamente o tema do “Caos” a proposta para desenhar de seguida no Largo do Rato.

Publicado
Newsletter “Agenda dos Sketchers”  Abril 2017
Associação Urban Sketchers Portugal

O Caos - USkP com Nuno Saraiva by Rita Caré aka Papiro
O meu desenho sobre o CAOS no Largo do Rato, Lisboa

O Caos… visual do Largo do Rato

Rita Care - Caos - CAAZVS - 6mar2017 (1.2)
Café 1800, Largo do Rato, Lisboa

O Caos… do Largo do Rato foi a proposta do Nuno Saraiva no workshop dos Urban Sketchers Portugal e da Casa Atelier Arpad Scenes e Vieira da Silva.

Para além de ter contado a sua primeira incursão pela reportagem em diários gráficos e uma viagem a Luanda, disse coisas tão importantes parecidas com estas (o que não for bem assim que disse foi o que eu quis ouvir…):

– Desenhar de tudo nos diários gráficos – o que se vê e o que não se vê e mais o que nos vier à cabeça.

– Não partilhar tudo, guardar segredos e tesourinhos somente para nós.

– Não desenharmos apenas. Preenchermos cadernos inteiros de carimbos, por exemplo.

– Não se ser compulsivo no desenho. Parar, observar e sentir o que nos rodeia (esta segunda parte é minha…)

Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (1)
1ª versão sem cor do desenho anterior
Rita Care - WS - USkP - Nuno Saraiva (2)
Almoço com o Nuno Saraiva e alguns Urban Sketchers

Não inclui balões de fala neste desenho, porque estava muito mais interessada em ouvir as conversas à mesa…

Pessoas no Jardim das Amoreiras, Baleia e Araújo Furtado no MNHN

Mas que dia lindo de sol cheio de desenhos!

WS-ISerrano-28Mar2015 - Rita Care (1)  400
Apresentação da Inma Serrano sobre o processo dos seus desenhos e desafios
WS-ISerrano-28Mar2015 - Rita Care (2) - 400
Pessoas no quiosque do Jardim das Amoreiras
WS-ISerrano-28Mar2015 - Rita Care (3) - 400
Mais Pessoas no quiosque do Jardim das Amoreiras e um desenho da Inma da La Pedrera, Barcelona
CasaVieiraSilva - Largo Procopio -28mar2015 Rita Care - 400
No Largo do Procópio, local histórico para alguns dos rabiscadores presentes!
AlmocoWS-ISerrano-28Mar2015 - Rita Care (3) - 400
Um dia de desenhos com comida e conversa é muito mais giro para trazer connosco!

Como se não fossem já suficientes os desenhos todos do dia ainda passei pelo Museu Nacional de História Natural para visitar e desenhar a exposição de Arruda Furtado, investigador dos Açores que foi contemporâneo de Charles Darwin. Não resisti em visitar a sala da Baleia para tentar um rabisco em perspectiva do modelo em tamanho real que lá está de uma Baleia-comum.

MNHN-28Mar2015- Rita Care (2) - 400
Na exposição no MNHN sobre Arruda Furtado, investigador Açoriano contemporâneo de Charles Darwin
MNHN-28Mar2015- Rita Care (1) - 400
O modelo dA Baleia-comum em tamanho real do MNHN