Eléctricos em Campo de Ourique

No final de Outubro de 2017, fomos Desenhar em Campo de Ourique, junto à última paragem do Eléctrico 28, em mais um encontro organizado pela Rosário.

Sendo a última paragem do 28 é um óptimo local para desenhar, porque os eléctricos ficam parados durante algum tempo e quando seguem logo vem outro parecido.

 

Além disso disso, tem filas de pessoas, na maioria turistas, mais ou menos quietas. Cheguei mais cedo e fiquei muito tempo só a apreciar a diversidade de pessoas diferentes dos Portugueses. É muito giro. Além disso as pessoas vão quase todas muito animadas, porque estão de férias. São muito bons modelos para rabiscos. Por isso, o ambiente é muito positivo como melhor me convém enquanto urban sketcher.

Não me contentando com os turista,s desenhei a Isa e o Filipe A.

E também a A.C. Adoro desenhá-la! Fica sempre diferente. Na maioria das vezes não se percebe que é ela, mas até gosto disso, porque assim fica sob anonimato :)

Estou muito espantada, porque nos últimos meses o que me interessa é desenhar as pessoas de quem gosto! Desde há anos que luto para evoluir no desenho de pessoas. Tem sido um muito longo e pouco divertido processo. A vida dá-me também esta oferta: gostar de desenhar as pessoas, que no fundo são o que mais importa, mesmo que não apareçam nos desenhos, pois ficam nas memórias.

Anúncios

Vitrais de Almada em Campo de Ourique

Este rabisco de uma parte de um dos painéis de Almada Negreiros foi tão breve como a visita que fiz num pulinho ao encontro na Igreja do Santo Contestável, em Campo de Ourique – Lisboa, organizado pela Rosário Félix. É que eu fui mesmo foi para dizer Olá às pessoas giras dos rabiscos! :)

E, claro, ver os trabalhos alheios que até ao momento de me vir embora estavam a ficar fantásticos!

Rita Care - A. Negreiros Igreja Sto. Contestável - Campo Ourique - 1024

Uma chaminé aqui, outra ali, outra acolá…

rita-care-encontro-chamines-campo-ourique-25fev2017-3-red

Uma chaminé aqui, outra ali, outra acolá… A Rosário Félix convidou-nos para passarmos uma manhã a desenhar umas chaminés atrás das outras em Campo de Ourique. Estava um frio de rachar a cana do nariz, mas ainda bem que fui! 

Dissemos muitos disparates divertidos para aquecer a alma…

Cada vez me interesso menos pela qualidade dos trabalhos e muito mais pelos momentos bem passados e pelo processo de desenhar. Mudo objectos de sítio para bem da minha conveniência. Uma pessoa tem é que se divertir!

Gosto muito deste caderno para experiências, mas também para usar a aguarela do meu coração!

rita-care-encontro-chamines-campo-ourique-25fev2017-1-red

rita-care-encontro-chamines-campo-ourique-25fev2017-2-red

A “Seita” dos Rabiscos pelas Chaminés em Campo de Ourique

| A “Seita” dos Rabiscos |
Percurso das Grandes Chaminés de Tijolo
Campo de Ourique, Lisboa – 25.2.2017
Org. Desenhar Campo Ourique e Rosário Félix

A

Os sketches do dia serão publicados quando os tiver pintado :)

16 Maio – Workshop – Diários Gráficos: um rabisco por dia e o bem-estar que lhe traria…

WORKSHOP

Diários Gráficos:
um rabisco por dia e o bem-estar que lhe traria…

16 Maio 2015 – das 10h às 18h (almoço livre),
Campo de Ourique, Lisboa


Parque Poetas - Rita Caré 2014

– Para participar não é necessário “saber” desenhar e pintar
– Público-alvo: Todos a partir dos 15 anos
– A lista de materiais obrigatórios e recomendados é enviada por e-mail aos interessados.

INSCRIÇÕES

Através do Artlier e deste LINK

ORGANIZAÇÃO

Artlier e Rita Caré

PROGRAMA

Manhã

– Introdução ao uso dos diários gráficos no dia-a-dia e seus benefícios
– Exemplos de diários gráficos de diferentes autores e suas abordagens
– Exercícios de introdução ao desenho de contorno (com lápis e/ou caneta)
– Exercícios de introdução à aguarela com uso de pincel de reservatório (aguada livre, cores, volume e sombras)

Tarde
– Exercícios de desenho e aguarela com composição de “objectos” (plantas, ferramentas, mobiliário, esculturas, partes de edificios) e paisagem urbana de Campo de Ourique

FORMADORA

Rita Caré, 38 anos. Licenciada em biologia e comunicadora de ciência. Com formação profissional noutras áreas, como: desenho, ilustração científica, técnicas de aguarela e pintura abstracta, fotografia, gestão de projectos culturais em museus e noutros ambientes culturais. Nos últimos anos, tem-se dedicado ao desenho ao vivo em diários gráficos e em ambientes urbanos como forma de meditação e também de reflexão sobre o dia-a-dia e os lugares que visita. Utiliza principalmente técnicas de aguarela e caneta preta. Participa nos Urban Sketchers Portugal desde 2009. Organiza encontros de desenho de rua e orienta workshops de desenho e aguarela em diários gráficos desde 2013. Tem participado em várias exposições individuais e colectivas de diários gráficos e aguarela. Projeto – Papiro papirus – Rabiscos e Aguarela