Liverpool – Reportagem: edifícios

Não costumo interessar-me por desenhar edifícios para fugir às perspectivas. Gosto mais de me entreter com a composição de objectos. Liverpool foi um tempo de desenho fora do comum com vários edifícios no caderno (alguns não acabados por falta de tempo ou por vontade própria) e experiências de vários materiais que me fizeram sair da zona de conforto nos rabiscos. A escolha de edifícios também teve a ver com a oportunidade e com o encanto que sinto pela construção típica da cidade com tijolos escuros. Na volta, reparei que não pintei qualquer desenho com a cor desses tijolos…

DSCF6809 (579x1024)
Victoria Museum – Desenho com caneta de gel 0,38
DSCF6812 (1024x562)
Desenho com caneta de gel 0,38 e azul com marcador de pincel

Usei uma estranha caneta de tinta de aparo que não tem ponta de aparo. Comprei-a num hipermercado na véspera de ir. Esta altura do ano é uma tentação para descobrir  materiais novos nos supermercados, porque vem aí o tempo das compras de materiais escolares para o novo ano lectivo. Também usei uma caneta técnica da Rotring de 0,7 que encontrei numa loja de materiais de arte de Liverpool. Deixei de encontrar estas canetas à venda em Portugal e acho que são as melhores de todas entre as várias marcas que as vendem.

Preenchi vários desenhos com lápis-de-cor “mágicos”.

DSCF6813 (1024x543)
Old Cathedral – Desenho com esferográfica de tinta de aparo e lápis-de-cor “mágicos”
DSCF6815 (1024x557)
Andy conduz à direita – Desenho-cego com esferográfica de tinta de aparo e pastel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s